A operadora de redes de farmácias norte-americana CVS HealthCorp, dona no Brasil da Drogaria Onofre, concordou em adquirir a companhia de planos de saúde Aetna por 69 bilhões de dólares, visando reduzir os crescentes gastos com saúde por meio de serviços médicos de baixo custo em farmácias.



A maior aquisição corporativa do ano, anunciada no domingo, combinará uma das maiores administradoras de benefícios farmacêuticos dos Estados Unidos e operadora de farmácias com um dos planos de saúde mais antigos, cujas negócios nacionais variam de planos de saúde para funcionários até planos governamentais.



O acordo acontece após o plano de 37 bilhões de dólares da Aetna para adquirir a companhia de planos de saúde Humana, de menor porte, ter sido bloqueado em janeiro por um juiz federal devido a preocupações antitruste. Uma combinação proposta entre a Anthem Inc e a Cigna Corp também foi derrubada.



Acionistas da Aetna devem receber 207 dólares por ação no acordo com a CVS, disseram as empresas. A importância inclui 145 dólares por ação em dinheiro e 0,8378 ação da CVS para cada ação da Aetna. A Reuters noticiou primeiramente os termos do acordo no domingo.



Acionistas da Aetna controlarão cerca de 22 por cento da companhia combinada, enquanto os acionistas da CVS ficarão com o restante.



As empresas disseram que a sinergia de custos no segundo ano completo após o fechamento da transação - 2020, se o acordo for concluído na segunda metade de 2018, conforme o esperado - somariam 750 milhões de dólares.



A Aetna será operada como uma unidade separada e a atual liderança da empresa deve administrar os negócios da companhia, disse o presidente-executivo da CVS, Larry Merlo. A Aetna terá dois diretores, além do presidente-executivo, Mark Bertolini, se juntarão ao conselho da CVS.



(Por Carl O'Donnell e Carl Humer; reportagem adicional por Greg Roumeliotis e Diane Bartz)