Rio de Janeiro - A era da cozinha saudável, saborosa e gourmet fez três amigos embarcarem em um negócio que uniu o útil ao agradável. Em apenas dois anos, a Plezi Gourmet cresceu as vendas em 1.700%, prepara mais lançamentos e planeja aumentar a "fábrica" de temperos e alimentos artesanais.

Com 90 unidades vendidas por mês, produção na cozinha de um dos sócios, poucos rótulos e venda para amigos em abril de 2015 (ver reportagem abaixo), hoje a Plezi Gourmet já entrega mais de 1.700 produtos mensalmente. São diferentes tipos de azeites, manteigas temperadas e temperos secos elaborados pelo sócio e gourmant capixaba Lauro Carvalho.

Os alimentos são distribuídos para mais de 60 pontos de venda, a maioria no Rio, onde a empresa fornece manteigas para a rede de supermercados Zona Sul, além de delicatessens e outras cadeias varejistas, como Farinha Pura, Talho Capixaba e Deli Delícia. Niterói e Itaipava (região serrana) também tem pontos de venda da marca.

A distribuição é feita pelos próprios sócios - com exceção do Zona Sul, cuja entrega é feita no Centro de Distribuição do supermercado. "Como é um produto com giro mediano e com vendas espaçadas, ainda consigo fazer entregas com otimização das rotas", explica o sócio Guilherme Alves.

Logística

A entrega "artesanal", porém, promete ficar complexa. É que a Plezi quer chegar até o fim do ano com 80 pontos de venda. Além disso, lançará nos próximos dias uma linha de gersais - sais temperados com seis vezes menos sódio.

O plano de negócios inclui fornecimento para bares e restaurantes da cidade. Projeto que o próprio sócio reconhece ser mais complexo e de bastante negociação. "Toda nossa linha de produtos também é vendida a granel, o que facilita a logística de fornecimento para diferentes estabelecimentos e clientes. Mas o setor de restaurantes é mais arisco. Envolve chefs e é preciso ir pelas beiradas. É um vasto mundo para se explorar", diz Guilherme.

Tais planejamentos já demandam, inclusive, uma cozinha maior (hoje os produtos são feitos na cozinha de um apartamento residencial). "Temos pegada artesanal, por isso não temos equipamentos mirabo-lantes. Tudo é de pequeno porte, mas, mesmo assim, o local atual já está ficando saturado e estamos procurando um lugar maior e aumentar o corpo de funcionários", avisa. Hoje, são dois colaboradores, além dos sócios.

Mesmo assim, a ordem é não perder o processo artesanal. Até porque o grande mote da Plezi é justamente ter produtos livres de conservantes ou aditivos químicos. "Por mais que a gente aumente a produção, vamos manter a filosofia. Podemos ter uma batedeira de 14 litros no lugar da de quatro litros para atender a demanda, mas é o mesmo espírito", garante.

Tipos e sabores

Hoje, ao todo, a Plezi Gourmet faz 18 produtos com diferentes sabores. O carro-chefe ainda é o azeite defumado, uma receita espanhola com base de produto extra-virgem e defumado com carvão vegetal. No portfólio há oito sabores de manteigas temperadas com especiarias e produtos naturais. Completam a linha quatro temperos secos, óleo de coco com aromas e quatro rótulos de gersais.

Tem até cerveja. Em uma parceria com a produtora cariocaBierteria, a Plezi lançou o rótulo Fetiche, uma rauchbier com malte defumado com a Fumaça em Pó (um dos temperos secos feitos pela empresa). A ideia nasceu em conjunto com o amigo Dalto Marcolino, dono da cervejaria.

"Nos encontramos e pensamos: eu não entendo nada de cerveja e você não entende nada de temperos. Podemos fazer uma cerveja a partir disso", conta Guilherme, ressaltando que o rótulo levou medalha de prata no Campeonato Brasileiro de Cervejas de Blumenau, em março passado.

E-commerce

A empresa também tem uma loja virtual, mas que funciona mais como um canal de vendas tímido no momento - até pela questão da logística para entrega em outros estados. Apesar de não ser o foco de investimentos da Plezi Gourmet no momento, há planos a longo prazo para ele se tornar uma ferramenta de relacionamento e promoção dos produtos. "Pretendemos transformar nosso site em um espaço de divulgação de receitas, que, por acaso, terá um e-commerce. A ideia é explorar conceito de comida do dia a dia incrementada com nosso produtos", planeja o empresário.