SÃO PAULO - A Monsanto anunciou hoje uma parceria entre a Climate Corporation, sua subsidiária, e três startups brasileiras para oferecer serviços por meio da plataforma de agricultura digital Climate FieldView, que já tem como clientes produtores locais, principalmente de soja e milho, que ocupam 550 hectares no País. 



Nos Estados Unidos, já são 100 mil agricultores e 48 mil hectares que usam a ferramenta. "Nos poucos meses em que trabalhamos com o Climate Field View no Brasil, alcançamos essa quantidade de clientes e pudemos ver que o produtor brasileiro está ávido pela tecnologia", disse a jornalistas o presidente da Monsanto, Rodrigo Santos. 



O Climate Field View é um pacote de soluções que inclui o Field View Drive - dispositivo que fica acoplado às máquinas e coleta informações offline - e, agora, aplicativos que permitem que o produtor possa transmitir, processar e armazenar dados.



Entre as empresas brasileiras que terão seus serviços oferecidos aos produtores na plataforma nos próximos meses estão a Ibra Laboratórios, que atua com análises de solo, a Checkpoint, que oferece ferramenta de monitoramento de campo, e a Aeagro, que dispõe de um software de gestão agrícola.



Também estarão disponíveis para os produtores softwares com os quais a Monsanto já possui parceria nos Estados Unidos: o Agribotix, que processa imagens de drones, o Terravion, que capta imagens via drones, e a Veris Tecnologies.



De acordo com Santos, a empresa investe US$ 1,6 bilhão por ano em pesquisa e desenvolvimento, no entanto, ele não detalhou quanto deste montante é ou será destinado para a agricultura digital nos próximos anos. "Seguramente, esta é a área que mais está crescendo no agronegócio", ponderou.