SÃO PAULO - Os fundos de investimento registraram em 2016 captação líquida de R$ 109,1 bilhões em 2016, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Esse montante é superado na série histórica, que foi iniciada em 2002, somente pela captação anotada em 2010, de R$ 113,5 bilhões. Os fundos de previdência foram os que mais contribuíram para esse volume de entrada de recursos, com uma captação líquida recorde de R$ 48,2 milhões.



Em dezembro, o ingresso líquido foi de R$ 10 bilhões nos fundos de previdência, sendo o maior volume mensal já registrado pela categoria. "A alta procura pelos fundos de previdência reflete o cenário atual, em que a população aguarda definições em relação à reforma do sistema público. Esses produtos se mostram cada vez mais como alternativas para a formação de poupança complementar", afirma, em nota, Carlos Ambrósio, vice-presidente da entidade.



Em relação à rentabilidade, a modalidade ganhadora no ano passado foi o de ações, com valorização de 31,01% no tipo Índice Ativo, e de 26,41%, no tipo Livre.