São Paulo - As duas principais corretoras de ouro no Brasil - Reserva Metais e Ourominas - apontam uma janela de oportunidade para a compra do metal como investimento logo após o término do programa de repatriação de recursos do exterior da Receita Federal.

O motivo é simples, a forte entrada de moeda estrangeira no Brasil para legalização está pressionando a cotação do dólar e do ouro (em reais) para baixo. "Dependendo do volume de entrada nos próximos dias, o dólar pode cair para a faixa de R$ 3", aponta o trader (negociador) de ouro da corretora Reserva Metais, Edson Magalhães.

Em argumento semelhante, o gerente de operações de câmbio da Ourominas, Mauriciano Cavalcante, disse que o Banco Central (BC) não consegue segurar o preço do dólar no patamar de R$ 3,20 nesse final de mês. "O BC deixou de rolar os swaps cambiais que vencem em 1º de novembro. A cotação do dólar está testando o patamar de R$ 3,10", mencionou.

Ontem, de fato, o dólar no mercado à vista fechou em baixa de 0,455%, a R$ 3,1065 no balcão, ao passo que a cotação do ouro em reais ficou estável em R$ 126 o grama, na BM&FBovespa.

Magalhães aponta que a cotação do ouro em reais pode apresentar um novo ciclo de valorização em 2017, sobretudo com a definição do aumento dos juros nos Estados Unidos em dezembro. "Uma alta de 0,25 ponto percentual pelo Fed [Federal Reserve, o banco central americano] está precificada, o mercado espera o aumento de juros lá", diz.

Mas diante dos juros muito baixos nos EUA, ou negativos na Europa e no Japão, o analista de ouro da corretora Ourominas, Mauricio Gaioti, considera que os investidores devem continuar protegendo seu patrimônio do excesso de liquidez global.

"Parece que o mundo ainda não se recuperou da crise mundial de 2008. A Inglaterra está injetando bilhões de libras na economia por causa do Brexit. As pessoas estão buscando dólar e ouro para proteção [hedge]", pontuou Gaioti.

Em 2016, a cotação do ouro em Nova York avançou 19%, de US$ 1.068 por onça-troy para US$ 1.273 por onça-troy ontem. Cada onça-troy equivale a 31,1 gramas do metal.

Mas no Brasil, devido a desvalorização 20,4% do dólar no mesmo período, o preço do ouro em reais recuou 7,1% neste ano na BM&FBovespa.

"O ouro é o único ativo no mundo com capacidade de refúgio de valor. Num cenário em que diversos países injetam dinheiro em suas economias, ouro é patrimônio", defendeu Mauricio Gaioti.

No mercado internacional, o Banco Central da República do Belarus está se posicionando em ouro, assim como investidores da Índia, da China e do Oriente Médio preferem a poupança no metal. "Na Índia e na China, a preferência é por ouro físico", destacou Magalhães, da Reserva Metais.

O presidente da Ourominas, Juarez Silva, lembrou também que o ouro é considerado o único investimento que desde a antiguidade que nunca perdeu totalmente o valor. "É um ativo de segurança. O ouro nunca foi a zero", afirmou.

Aplicativo com liquidez

Em meio a essa tendência positiva, no próximo dia 4 de novembro, a Ourominas passa a disponibilizar aplicativo de smartphones (celulares com internet) para compra e venda de ouro no Brasil. "A principal vantagem é a liquidez diária. Numa operação na BM&FBovespa, o pagamento é em D+2, ou seja, no mínimo, três dias. Se tiver que fazer um cadastro na corretora, mandar ordem de compra, e depois a de venda, pode-se levar uma semana", comparou Juarez Silva, presidente da Ourominas, ao divulgar a novidade ontem à imprensa.

A corretora solucionou a dificuldade da liquidez diária após a regulação de arranjos de pagamentos pelo Banco Central. A Ourominas oferece a garantia de recompra, e o investidor pode resgatar por meio de um cartão pré-pago StarGold de bandeira Visa no Brasil ou no exterior, ou através de saque em dinheiro em caixas do Banco 24 Horas.

Questionado pelo DCI, sobre os custos relativos ao produto, o executivo explicou que não há taxa de corretagem (da corretora), e que a taxa de custódia (para guardar o ativo) de 0,2% ao mês só é cobrada se o cliente ficar dois meses sem movimentação. A compra mínima é de um grama.

Quanto aos aspectos jurídicos, o investidor terá que enviar foto pessoal e de um documento via aplicativo para comprovar o cadastro exigido pelo BC. A custódia garante a propriedade do metal ao investidor, e o custo engloba o seguro da guarda do ativo. "O investidor tem a opção da entrega física", detalhou.

A Ourominas produz 12 toneladas do metal por ano, sendo 80% destinado à exportação, e 20% ao público local. A concorrente Reserva Metais negocia até 80 quilos por dia.