PEQUIM - A China não terá problemas para cumprir a meta de crescimento econômico de cerca de 6,5 por cento neste ano e pode até superá-la, afirmou nesta terça-feira o chefe da agência de estatísticas, confirmando as expectativas do mercado.



As medidas adotadas pelo governo para conter o superaquecimento do mercado imobiliário também têm sido efetivas e continuarão sendo adotadas, disse Ning Jizhe a repórteres.



Analistas projetam que o crescimento anual chegará ou irá superar a meta do governo depois que a segunda maior economia do mundo cresceu 6,9 por cento no primeiro semestre, acima do esperado, alimentada pelos fortes gastos do governo e por um boom imobiliário.



Se o crescimento de fato superar os 6,7 por cento do ano passado, mínima em 26 anos, será a primeira aceleração da taxa de expansão em sete anos.



As declarações de Ning foram dadas apenas uma semana antes do Congresso do Partido Comunista, que será observado de perto em busca de qualquer reforma da liderança ou pistas sobre direções da política monetária.



(Reportagem de Elias Glenn e Yawen Chen)