A árdua tarefa de socar o pilão para misturar a farinha de mandioca à carne seca está com os dias contados. O pilão mecânico - equipamento criado em parceria pela Paçocas Girassol e a Universidade Federal de Goiás - promete revolucionar a fabricação da paçoca no País.

O aparelho, feito em alumínio, desfibra a carne e faz a mistura em até oito minutos.

"No pilão de madeira, a demora é de 30 a 40 minutos, sem falar na força que a pessoa tem que usar", compara o proprietário da empresa, Solnei Araújo Souza.

Para desenvolver o pilão foram investidos R$ 11,5 mil. O equipamento está sendo patenteado, sendo que a Paçocas Girassol e a Universidade Federal de Goiás terão cada uma 50% do direito da patente.

Além de produzir a paçoca, o pilão está sendo testado para misturar rapadura com amendoim ou gergelim.

A nova máquina atraiu o interesse de prefeituras de Tocantins como a de Arraias, no sudeste do Estado. Na cidade é desenvolvido o Projeto Prosudeste, uma parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com a Secretaria Estadual de Planejamento e Meio Ambiente. Entre as várias iniciativas está a organização das paçoqueiras da região, que envolve 23 municípios. O pilão mecânico facilitaria a produção tocada pelas mulheres, que já estão vendendo a iguaria feita com o uso dele no mercado de Palmas.

Agora, além de otimizar a produção de paçoca da empresa, Souza procura parceria para produzir o pilão em série.

"O equipamento poderia ser colocado em supermercados, por exemplo, para ser oferecida à clientela a paçoca feita na hora", sugere o empresário.

A paçoca produzida pela empresa de Solnei é vendida em potes de 200 ml a um litro e os preços variam de R$ 1,50 a R$ 15,00.

O empresário pretende colocar, em breve, as paçocas com amendoim e gergelim no mercado para ter tanto sucesso como o alcançado com a de carne.

A produção das Paçocas Girassol começou quase por acaso. A mãe de Souza costumava levar a paçoca produzida pelo marido para distribuir entre colegas do trabalho. Até que tiveram a idéia de comercializar o produto, que a cada dia tinha ganhava mais consumidores.