Comércio
24/08/2012 - 00h00 | Atualizado em 24/08/2012 - 01h47

Casino adquire um milhão de ações da controladora do GPA

SÃO PAULO - O Casino informou ontem ter adquirido um milhão de ações com direito a voto da Wilkes Participações,

FLÁVIA mILHASSI - ae

SÃO PAULO - O Casino informou ontem ter adquirido um milhão de ações com direito a voto da Wilkes Participações, controladora do Grupo Pão de Açúcar (GPA), em sequência ao exercício da primeira opção de venda da família Diniz, conforme previsto em acordo assinado entre ambos em 2005. A rede varejista francesa agora detém 52,5% do capital votante e 70,4% do capital total da Wilkes, a holding atual controladora do GPA.

Antes da data prevista e firmada em contrato (22 de agosto), o empresário Abílio Diniz, filho de Valentim dos Santos Diniz, fundador do Pão de Açúcar, anunciou sua decisão de exercer a primeira opção de venda de ações da controladora da companhia, equivalente a ações ordinárias da Wilkes que representam 2,4% do capital social com direito a voto por US$ 10,5 milhões.

Com isso, o empresário brasileiro ficou com 47,6%, fato este que conclui o processo de transferência do controle acionário iniciado em 22 de junho, nos termos do contrato firmado anteriormente. Adicionalmente, com a venda deste primeiro bloco de ações, o empresário brasileiro garante o direito a uma opção de venda de um segundo bloco de ações ordinárias, correspondente à totalidade de sua participação na Wilkes. A segunda opção de venda poderá ser exercida em oito anos, a partir de junho de 2014, expirando às 18h de 22 de junho de 2022.

Fontes ligadas ao empresário e ouvidas pelo DCI na data em que Diniz exerceu seu direito de venda das ações, este mês, afirmaram que Diniz está em negociação desde setembro do ano passado para adiantar a sua saída definitiva do grupo, prevista em contrato para daqui a 10 anos, fato esse que, de certa forma, confirma os rumores.

Ao que tudo indica, Diniz poderia, até o final deste ano, sair do grupo, com ativos supervalorizados graças ao desempenho da rede no primeiro semestre, período em que triplicou seus ganhos na comparação com igual período do ano passado, ou com dinheiro.

Mesmo com o montante significativo em mãos, Diniz ainda está condicionado a uma cláusula contratual de não concorrência, o que impede o empresário de se arriscar em uma nova empreitada neste momento.

Em meio a todo esse processo de sucessão na maior rede varejista do Brasil, Jean-Charles Naouri, presidente da Wilkes, anunciou na semana passada mais uma substituição no conselho administrativo da holding. Marcelo Trindade, advogado do grupo francês e ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), substituirá Ana Maria dos Santos Diniz, filha do empresário Abílio Diniz, com o que Abílio fica sendo o único representante da família a permanecer no conselho.

Concorrência

Enquanto o clima ainda é de negociação no GPA - e até o presente momento sem sinal nenhum de que chegará ao fim em breve -, o Carrefour, que está no País há 37 anos, aproveita o bom momento do varejo para reformular sua imagem.

A segunda maior varejista em atuação em solo nacional contratou a agência de publicidade Leo Burnett Tailor Made para atrair o consumidor brasileiro para suas lojas e em consequência aumentar mais a sua rentabilidade. A aposta da rede no Brasil deve-se ao fato de que as operações no exterior não têm tido o resultado esperado, e especula-se que a rede deixará países como Turquia, Indonésia ou Polônia para conseguir criar um caixa para aplicar em locais em que as operações estão mais saudáveis, como a América Latina.

A também rede francesa, em junho, deixou a Grécia, devido à profunda crise financeira em que o país está, mesmo depois de aportes financeiros milionários.

Quem também não abre mão do mercado brasileiro é o terceiro no setor, Walmart, que viu no País o melhor resultado em seu balanço do segundo trimestre, período em que registrou lucro líquido de US$ 4,2 bilhões.

Expansão

Dentre os diversos setores do varejo, o supermercadista é o que tem apresentado os melhores índices de crescimento, tanto que a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) reviu para cima a expectativa de crescimento, de 4% para 5% no acumulado deste ano. O desempenho positivo, apesar de o consumidor estar mais receoso em relação às compras, não intimidou os planos de expansão da rede Lopes Supermercados, por exemplo.

Na última quarta-feira, a bandeira inaugurou sua primeira loja na cidade de Barueri, na Região Metropolitana de São Paulo (SP).

Localizada no bairro Jardim São Silvestre, esta que é a 26ª unidade da rede chega para ajudar a movimentar a economia da região, conforme afirmou Mauro Rodrigues, diretor de Operações e de Expansão da rede.

"Chegar a Barueri é um grande passo para a rede Lopes Supermercados, pois é uma das maiores cidades da região, é um polo industrial importante, e essa nova loja irá gerar empregos para os moradores. Essa unidade foi planejada para oferecer mais comodidade, qualidade e ótimas opções para os clientes realizarem suas compras", disse.

 

 

Imprimir

Versão digital (18/09/2014)

Para assinantes Assine o jornal impresso e tenha acesso total à versão digital.
Versão digital do DCI
Clique e assine hoje mesmo
Publicidade

Nós curtimos

TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa das Organizações Sol Panamby
© 2014. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.