Ribeirão Preto - A conscientização de que o incêndio na zona rural não prejudica só a população, mas também a agricultura ganhou força desde ontem, quando a Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto (Abag/RP) lançou uma campanha em parceria com associações de produtores rurais e usinas.

A ação pretende despertar a população para atitudes que evitem incêndios, criar uma rede de comunicação entre os agentes produtivos e ampliar os canais de comunicação com a sociedade. A grande quantidade de incêndios rurais que ocorreu na região de Ribeirão Preto em 2014 trouxe sinal de alerta para o setor produtivo e organismos públicos, por isso a campanha começa no início do período mais seco do ano quando a ocorrência do fogo é, historicamente, maior.

Incêndios no campo significam prejuízo para o meio ambiente e para o setor produtivo. No ano passado várias áreas de proteção em todo o estado sofreram danos, assim como florestas plantadas e lavouras, em especial a cana-de-açúcar, que teve milhares de hectares queimados. Há quase um ano a Mata de Santa Tereza, mais importante reserva de Ribeirão, teve 90 dos seus 154 hectares atingidos por dois episódios de fogo. A origem do incêndio foram velas acesas perto da mata num momento de baixa umidade do ar. As chamas consumiram por dias a mata intocada, episódio que só não foi mais devastador pela perícia das brigadas rurais. Foram feitas placas de alerta, colocadas nas estradas para facilitar comunicação e 110 mil cartilhas serão distribuídas.