A Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) informou que a partir do dia 16 entrarão em vigor os novos valores das tarifas de transporte por ônibus intermunicipais na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

Nas quatro áreas de concessão e na Área 5, operada pelo sistema de permissão, os índices de reajuste serão inferiores aos de 2017. Na Área 1 de concessão, que engloba os municípios de Juquitiba, São Lourenço da Serra, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Embu, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista e Cotia, o reajuste será de 3,85%, 42% a menos do que os 6,65% praticados em 2017.

Já a Área 2, que abrange Cajamar, Caieiras, Itapevi, Jandira, Carapicuíba, Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Francisco Morato e Franco da Rocha, terá reajuste de 4,95%, 24% a menos do que os 6,58% que vigoraram em 2017.

Na Área 3, que inclui Guarulhos, Arujá, Mairiporã e Santa Isabel, o índice será de 3,15%, 56% a menos do que os 7,18% do ano passado.

A Área 4 de concessão, que contempla Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Poá, Mogi das Cruzes, Guararema, Biritiba Mirim, Salesópolis e Suzano, terá reajuste de 3,31%, 50% a menos do que os 6,64% praticados no ano passado.

E na Área 5, que inclui os sete municípios do ABC, a tarifa das linhas intermunicipais será reajustada em 4,33%, 29% a menos do que os 6,10% de 2017. Já no Corredor ABD (São Mateus–Jabaquara), que é operado pela concessionária Metra, as tarifas permanecerão custando R$ 4,30.

O aumento de 12% no combustível foi o que mais pesou na composição do reajuste, que levou em conta também a elevação do custo da mão-de-obra (entre 4% e 4,5%), da manutenção dos veículos (5%), além da inflação acumulada no período e de cláusulas contratuais com as empresas operadoras.