São Paulopossui 3,2 mil padarias, produzindo 10,4 milhões de pães por dia ou 7,2 mil por minuto. Para assegurar que esse pão esteja sempre quentinho na mesa do consumidor,  desde 1835,  ano em que as padarias começaram a ganhar o Brasil e em que se estabeleceu o primeiro comércio de pães de trigo na então capital do País, Rio de Janeiro, esse tipo de comércio vem passando por transformações constantes e deixando de ser aquela velha padoca conhecida do passado.



De olho nessa nova tendência, empresas de arquitetura desenvolvem projetos específicos para  panificadoras, que pode ser um projeto novo,  reforma ou a adaptação do local. É o caso da Arquitetura Mix, empresa especializada em projetos na área da alimentação em geral. Dirigida pela arquiteta Rosinei Cristina, o escritório localizado no bairro da Penha, em São Paulo, desenvolve projetos dos mais variados.



Segundo a arquiteta Rosinei Cristina,  90% dos clientes são proprietários de padarias. Por ser um público diferenciado com necessidades específicas, a Arquitetura Mix  não adota como critério o preço por m² de construção. “De acordo com o escritório, no caso de padarias, o projeto é extremamente complexo. Tomando por base o tipo do comércio a ser construído”, explica.



Investimentos





A arquiteta Rosinei Cristina traz no currículo mais de 20 anos de experiência que coloca em prática no seu dia a dia na Mix. Devido a essa bagagem profissional, a empresa possui uma extensa lista de projetos de panificadoras. Algumas já inauguradas e outras em reformas ou em fase de projeto. “No estudo de desenvolvimento de um projeto, a empresa leva em conta fatores importantes e indispensáveis, como o setor industrial, que deve ser adequadamente dimensionado ao potencial da casa, ” diz Rosinei Cristina. “Da mesma maneira, a área comercial deve comportar serviços adequados à sua respectiva dimensão,” completa.  



De acordo com a arquiteta, nos últimos anos, os proprietários de padarias se tornaram mais exigentes na hora de pedir um projeto, sendo que alguns serviços foram agregados nesse setor, como o fast-food, que foi incorporado na última década. “A exigência do cliente, assim como nos demais setores é a palavra de ordem por aqui: conforto, qualidade, diversidade de produtos e serviços e bom atendimento são alguns dos itens mais importantes para as padarias”, reforça a  executiva.



Os proprietários de panificadoras estão buscando novas alternativas que possam diferenciá-los da concorrência, como a venda e fabricação de sorvete italiano para o consumo local. Ilhas ou mesas expositoras, centrais de produtos de confeitaria, colocando a padaria mais próximas dos clientes,  e ainda a fabricação de produtos diante do próprio consumidor são alguns dos itens que estimulam cada vez mais o cliente a adquirir esses produtos.



De acordo com arquiteta Rosinei Cristina, as mudanças mais significativas no projeto de qualquer estabelecimento são a adoção de  itens e equipamentos importantes que garantam a acessibilidade aos clientes portadores de necessidades especiais,  elevadores, rampas, plataformas e sanitários adequados. Os projetos devem contemplar, ainda,  os padrões sanitários exigidos pelos órgãos reguladores do estado, sejam eles na área industrial ou na área de atendimento ao cliente. 



 A maioria dos clientes da Arquitetura Mix está no Estado de São Paulo, sendo que  parte deles  na capital e em cidades do Grande ABC. Dentre estes, figura a Padaria Grão São Paulo (foto), localizada no Jardim Marajoara, zona sul de São Paulo,  com apenas cinco meses de funcionamento.  “O projeto é novo e ficou muito bom. A clientela gostou muito, ficou de acordo com o esperado”, enfatizou o  proprietário do estabelecimento,  Gelson Silveira. Sua padaria dispõe de adega com uma variedade de títulos, bomboniére, salão de atendimento com garçons e uma variedade de produtos.



Retorno



Segundo a Arquitetura Mix, a maioria dos empresários busca reformar os pontos já existentes, sempre focando no aumento da área de vendas, como a mudança de serviços para andares superiores. “Vale a pena mencionar que clientes dessas “antigas padarias” que esperam ansiosos pelas “novas”, nós apoiamos e incentivamos os proprietários nessa empreitada”, argumenta a arquiteta. Segundo ela, 100% dos clientes ficam satisfeitos com o resultado final de sua reforma ou com a construção. 



“A contratação de um projeto eficiente de arquitetura é indispensável, além de ser o primeiro passo para garantir o sucesso do negócio. O custo do projeto diminui em função da economia possível com diversos itens que compõem o processo como um todo”, finaliza.