SÃO PAULO

Nada de se preocupar apenas com a renovação do seguro do carro. O aumento da renda tem feito os brasileiros gastarem mais com outras áreas, como seguros de vida, de riscos na área de engenharia, de desemprego ou os previdenciários. E a evolução do setor puxa a área de soluções tecnológicas, para otimizar a troca de dados e informações. A demanda é tamanha que, após ter evoluído 45,1% nos últimos três anos, o setor ainda tem potencial para crescer e ultrapassar os R$ 130,6 bilhões no ano passado.

Rosane d'Ávila, da Essor Seguros, aponta outros marcos para o crescimento, como obras e projetos da Copa e Olimpíada, além dos projetos do PAC .

"O mercado de seguros só responde por 2% do Produto Interno Bruto do Brasil. Em países mais evoluídos, como França, EUA e Japão, este mercado representa 11% do PIB", revela o vice-presidente de serviços financeiros da SAP na América Latina, Tonatiuh Barradas. Também especializada em tecnologia, a americana SAS conseguiu números expressivos na comercialização de soluções. "Ano passado tivemos aumento de 64% nas vendas de softwares para seguradoras no Brasil", disse Ricardo Saponara, especialista do SAS no Brasil.