Indústria
20/03/2017 - 10h10

Exportação sustenta alta na produção brasileira de resinas, diz Abiquim

Entidade que representa a indústria química divulgou alta de 31,7% nos embarques de resinas termoplásticas em 2016

Importações recuaram e encerraram 2016 com decréscimo de 2,5% no volume, chegando a 1,445 milhão
Importações recuaram e encerraram 2016 com decréscimo de 2,5% no volume, chegando a 1,445 milhão
Foto: Dreamstime

São Paulo - As exportações ajudaram a indústria química nacional a ampliar o volume de produção em 5,7% no último ano, informou nesta segunda-feira (20) a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). De acordo com a entidade, o volume de embarques em 2016 registrou alta de 31,7% para 1,923 milhão de toneladas.

A produção nacional totalizou 6,237 milhões no ano passado. Já as vendas internas cresceram apenas 1,1% para 4,409 milhões de toneladas, sinalizando que a atividade industrial no País continua enfraquecida.

As importações também recuaram, com a demanda interna fraca, e encerraram 2016 com decréscimo de 2,5% no volume, chegando a 1,445 milhão.

"Esse quadro mostra claramente que o nosso mercado permanece estagnado. No entanto, parou de cair. Dada a capilaridade das resinas termoplásticas em termos de diversificação de aplicações em diversas cadeias, se manter o ritmo de fechamento dos dados do quarto trimestre do ano passado, a demanda deve voltar a apresentar algum crescimento neste ano", comentou a diretora de economia e estatística da Abiquim, Fátima Ferreira, em nota.

Jéssica Kruckenfellner

Imprimir
Publicidade

Especial

Especial Leilões & Negócios

Versão digital (22/08/2017)

Para assinantes Assine o jornal impresso e tenha acesso total à versão digital.
Versão digital do DCI
Clique e assine hoje mesmo
Publicidade

Nós curtimos

TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa do
© 2017. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.