Indústria
28/06/2016 - 15h24

Startup cria produto que promete reduzir em até 80% consumo de água em vaso sanitário

Dispositivo batizado de Piipee, mesmo nome da empresa gaúcha, é acoplado ao assento e libera solução biodegradável que remove odor, cor e bactérias da urina

Acoplado ao vaso sanitário, piipee libera substâncias para eliminar cor, odor e bactérias da urina
Acoplado ao vaso sanitário, piipee libera substâncias para eliminar cor, odor e bactérias da urina
Foto: Divulgação

SÃO PAULO - A empresa piipee, de Bento Gonçalves (RS), desenvolveu um equipamento que promete reduzir o desperdício de água com descargas no vaso sanitário. O dispositivo, acoplado ao assento, libera uma solução biodegradável que trabalha nas características físico-químicas da urina, removendo odor e bactérias. O produto é capaz de reduzir em até 80% o consumo de água no vaso, diz a empresa.

O fundador da startup, Ezequiel Vedana, diz que a ideia surgiu em 2010, quando iniciou um jejum ininterrupto em busca de inspiração para um negócio. No quarto dia do propósito, teve um 'insight': por que desperdiçar tanta água do vaso sanitário para eliminar urina?

Após cinco anos de estudos e validações, o piipee começou a ser comercializado. De novembro de 2015 até o momento já foram encomendadas 10 mil unidades do produto na pré-venda, afirma. O dispositivo é vendido por R$ 79,90, e o refil contendo o líquido sai por R$ 29,90.

A produção é terceirizada e gira em torno de 500 unidades por mês. A expectativa da empresa é chegar a 100 mil unidades mensais até o final do ano, com a abertura das vendas para o exterior.  A piipee está em negociações com Ásia, Europa e África, diz o fundador. Vedana afirma que terá uma pessoa da equipe nessas localidades para fazer o marketing do produto. "Inicialmente iremos exportar, depois tentaremos contato com empresas que produzam localmente", disse.

O piipee pode ser adquirido pelo site da empresa ou por revendedores credenciados. A startup já tem vendedores nos estados do Ceará, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. A expectativa é expandir o produto para todo o Brasil.

No primeiro momento, o objetivo da empresa é atender empresas e órgãos governamentais com a solução, para depois expandir para o varejo. "Primeiro queremos tornar o piipee conhecido, ganhar rentabilidade e ter estrutura de produção para atender o mercado varejista", diz Vedana.

Redução de água e custos

Além da economia de água, o comprador pode economizar dinheiro, diz a empresa. Isso porque o custo do dispositivo é de cerca de R$ 0,04 por acionamento, mais baixo que o preço do volume de água utilizado em cada descarga. Para exemplificar, o custo com água em uma descarga simples, de 15 litros, é de R$ 0,21 em Manaus, R$ 0,25 em São Paulo e R$ 0,08 em Porto Alegre, segundo dados da piipee.

Na câmara de vereadores de Bento Gonçalves, onde foi implementado em fase de testes, o piipee gerou uma economia de 2 mil litros de água por dia, diz a startup.

Um cálculo feito pela empresa, levando em conta o que uma descarga é acionada, em média, 5 mil vezes ao longo de um ano, estima que o acionamento desperdiça cerca de 65 mil litros de água no período, o equivalente a um custo de R$ 650. Na contagem de 30 vasos sanitários seriam gastos 1,95 milhões de litros, com custo aproximado de R$ 19,5 mil. 

Reconhecimento

A piipee foi uma das dez finalistas da premiação Sustainable Brands Rio 2016, realizada na semana passada. Também foi um dos 12 projetos selecionados neste mês para serem capacitados no Braskem Labs, programa de incentivo a negócios voltados à sustentabilidade e à inovação da petroquímica Braskem. 

Luana Meneghetti

Imprimir
Publicidade

Caderno Especial

Especial Empreendedorismo 2017

Versão digital (20/10/2017)

Para assinantes Assine o jornal impresso e tenha acesso total à versão digital.
Versão digital do DCI
Clique e assine hoje mesmo
Publicidade

Nós curtimos

TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa do
© 2017. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.