A internet, de maneira geral, vem se mostrando como um excelente filão para investimentos. Os bastidores da web são a bola da vez e estudos apontam para o crescimento das redes afiliadas, que são as mediadoras entre os propagadores de campanhas e links e as lojas virtuais e agências de publicidade. 

 

São as redes afiliadas que controlam toda a atividade, combinam  o pagamento e ajudam os afiliados a publicar os links de promoções ou anúncios em seus sites. Diferentes redes oferecem recursos extras distintos, mas a maioria tem uma central de atendimento e um local para os afiliados e comerciantes visualizarem os relatórios de tráfego de seus visitantes.

 

De acordo com um estudo feito pela Forrester Consulting para a Rakuten LinkShare, o mercado de afiliados deve movimentar mais de US$ 4,5 bilhões até 2016. O estudo aponta, ainda, que cerca de 55% das pessoas tende a procurar por cupons ou oportunidades antes de fechar um negócio na internet e, geralmente, realizam buscas na internet antes de efetivarem a sua compra. Isto significa que as redes afiliadas que conseguirem negociar parcerias estratégicas, margens superiores, exclusividade em determinadas ofertas, terão uma maior vantagem sobre os seus concorrentes.

 

Alguns empresários já estão de olho nesse mercado e investem em novas tecnologias e inovação na forma de fazer negócios para se destacar no mercado. É o caso da Social Clique, start-up do setor 100% nacional fundada pelos jovens Felipe Rodrigues e Tiago Brandão. A empresa alia o serviço de rede de afiliados a uma plataforma de recomendação. Segundo eles, qualquer pessoa que tenha o poder de influenciar outras pode participar do programa, tornando-se um "afiliado". "Oferecemos recompensas em dinheiro ou em prêmios a cada missão cumprida pelo participante", conta Rodrigues.

 

Os executivos investiram cerca de R$ 80 mil para desenvolver o sistema que conta com proteções antifraude e segmentação inteligente com behavioral targeting. Na primeira semana de operação, em 2012, os jovens empresários contabilizaram cerca de 2 mil participantes cadastrados. Hoje, dois anos depois da fundação, já são mais de 180 mil afiliados pessoa física, mais de 2.500 sites, uma base de e-mails composta por mais de 5,5 milhões de endereços e a expectativa de ampliar o faturamento em pelo menos 150% em 2014.

 

Além das recomendações via redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, Google +, Pinterest, WhatsApp, entre outras, o Social Clique permite que os participantes influenciem seus amigos por e-mail. As mensagens encaminhadas nesse formato seguem de forma personalizada para a base como uma recomendação. O ganho dos afiliados varia de acordo com o que é desejado pelos anunciantes, ou seja, as campanhas pode ser por clique, por efetivação de cadastro, por conversão de compras, informa Rodrigues. Os resgates, tanto de valores em dinheiro quanto de prêmios, pode ser feitos quando o participante chega a um valor mínimo estipulado de R$100,00 acumulados.