"Será que é só num lugar chamado Brasil que essas coisas ridículas acontecem? Policiais fazendo selfie com delinquentes e todos com aparência de felizes da vida, inclusive o próprio delinquente. Onde está a Corregedoria da Polícia? Onde está o Ministério Público? Onde está algum fragmento de seriedade nesta 'República'"? O comentário está entre as dezenas de manifestações de internautas, ontem, na página do site G1 com reportagem sobre a espetacularização da prisão do traficante Rogério 157 no Rio de Janeiro. Após a prisão do traficante, policiais civis tiraram selfies em que aparecem sorrindo ao lado do criminoso e postaram as imagens em redes sociais.



'Antes que o Gilmar Mendes solte'



Ainda bem que o bom humor do brasileiro salva a situação. "Mas tem que ser rápido para tirar fotos, pois o Gilmar Mendes [ministro do Supremo Tribunal Federal] vai soltá-lo muito em breve", comentou outro internauta. A ação midiática da polícia do Rio incluiu até o delegado Gabriel Ferrando, responsável pela operação. Ele se apressou em "condenar" o exibicionismo dos policiais, ao mesmo tempo em que relativizou o deslize, invocando a importância do feito da equipe. "Eu não aprovo. Mas foi um momento de explosão. Foi uma vitória para todo o Rio de Janeiro", declarou.



Até quando 7%?



O Brasil amanhece hoje com uma taxa básica de juros histórica, 31 anos atrás. Mas, como economia e política monetária não são ciências exatas, apesar do cenário favorável à manutenção desse patamar do custo do dinheiro ao longo de 2018, nada garante que isso acontecerá. Não só por causa da frágil sustentabilidade dos alicerces da economia brasileira, mas porque a conjuntura do próximo ano é susceptível a solavancos, no contexto de eleições quase gerais e incertas pelas peculiaridades do quadro político e eleitoral.



Operadora faz sucesso...



 O Brasil lidera o ranking mundial de dentistas, com 12% dos profissionais do mundo localizados no País, de acordo com dados do FDI World Dental Federation - The Oral Health Atlas 2015. Contudo, continuamos sendo o país de desdentados, com cerca de 11% da população sem um único dente na boca. De olho nessa realidade, a OdontoPrev, única empresa com cobertura nacional focada em planos odontológicos, amplia sua rede credenciada e atinge 2.500 municípios atendidos pelos mais de 28 mil dentistas credenciados.



...no país dos desdentados



O superintendente de operações da OdontoPrev, Marcos Costa, ressalta: "Sabemos o quanto ter um dentista próximo facilita o acesso dos pacientes. Temos um processo rigoroso para a escolha dos profissionais que atuam em nossa rede credenciada e por isso estar presente em mais de 2.500 cidades é um marco tão importante para nós". A OdontoPrev, empresa de capital aberto, é focada em saúde bucal e líder na América Latina. Com 30 anos de mercado, atende 6,2 milhões de beneficiários e mais de 100 mil empresas - ou 28% do mercado brasileiro.



Metas ambientais



A Ambev chega ao final de 2017 atingindo seis das sete metas ambientais estabelecidas pela AB InBev, grupo do qual faz parte, para todos os 25 países onde o grupo global atua, de acordo com informações da empresa. Nos últimos cinco anos, a cervejaria investiu cerca de R$ 1 bilhão em diversas iniciativas que incluem redução nas emissões de gases de efeito estufa, no consumo de água, energia e matérias-primas e até mesmo a troca de refrigeradores em bares, lanchonetes e supermercados por modelos ecológicos. "Nossas metas estão alinhadas ao nosso sonho de unir as pessoas por um mundo melhor. Um mundo melhor engloba sustentabilidade, preservação do meio ambiente e dos recursos hídricos, além do menor consumo de energia. Temos um histórico de busca por excelência que se traduz também em atitudes cada vez mais sustentáveis", afirma Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Ambev.