Política
29/12/2014 - 21h37

Novo ministro dos Transportes diz que aguarda 'instruções'

BRASÍLIA - Destacado oficialmente nesta segunda-feira, 29, pela presidente Dilma Rousseff para assumir o Ministério dos Transportes, o vereador paulistano Antônio Carlos Rodrigues (PR) afirma que ainda não tomou conhecimento das prioridades que a pasta terá no segundo mandato da petista. "Hoje que foi o sim dela (Dilma). Como eu ia me preparar em alguma coisa sem saber se ia ser ou não (ministro)?", disse. "Eu vou aguardar instruções. Cada governo tem o seu perfil", afirmou.

Rodrigues irá se reunir com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, para definir a linha de atuação do ministério a partir de 2015. A chegada dele aos Transportes marca o retorno do PR à pasta, após a "faxina" promovida por Dilma no início de seu primeiro mandato. Isso porque, embora o atual ministro Paulo Sérgio Passos seja filiado ao partido, a legenda não o reconhece como sendo de sua cota ministerial.

Apesar de ainda afirmar que não sabe o que Dilma quer dele à frente dos Transportes, o novo ministro afirma que sua primeira meta será "trabalhar em conjunto com o governo" na principal Pasta da infraestrutura no País.

Experiência

O vereador cita a experiência na chefia da estatal estadual paulista Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), no início dos anos 1990, para assegurar que está habilitado para assumir o ministério. "Eu inaugurei, em 1991, o melhor corredor (de ônibus) até hoje no Brasil. O corredor metropolitano que sai do Jabaquara, corta todo o ABC e vai a São Mateus. Não deixa de ser uma 'mini-rodovia' esse corredor de ônibus", compara.

Em seu terceiro mandato como vereador da maior cidade do País - ele chegou a presidir a Câmara Municipal, entre 2007 e 2010 - Rodrigues é suplente da senadora Marta Suplicy (PT-SP). Ele substituiu a ex-prefeita de São Paulo no Senado quando ela se licenciou para comandar o Ministério da Cultura.

Os dois anos no Senado ajudaram Rodrigues a assumir o comando do PR com apoio do ex-deputado Waldemar da Costa Neto. Com a prisão do ex-presidente do partido no processo do mensalão, o vereador paulistano assumiu o papel de porta-voz político de Waldemar na cúpula do PR.

O fortalecimento com o apoio do mensaleiro ajudou Rodrigues, segundo fontes do PR, a desbancar o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, também do PR, na disputa pelo comando dos Transportes.

Estadão Conteúdo

Assuntos relacionados:

política
Imprimir
TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa do
© 2017. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.