22/05/2012 - 21h04

Cidade de São Paulo terá greve de metrô e trens a partir de amanhã

SÃO PAULO - Os metroviários da cidade de São Paulo decidiram entrar em greve a partir desta quarta-feira

Agência Brasil

SÃO PAULO – Os metroviários da cidade de São Paulo decidiram entrar em greve a partir de amanhã. A paralisação foi decidida em assembleia na noite desta terça-feira (22).

A paralisação está marcada para começar a partir da meia-noite. Foi marcada para o meio-dia de amanhã (23) uma assembleia para avaliar os rumos do movimento e negociar com a Companhia do Metropolitana de São Paulo. Os trabalhadores do metrô querem a reposição da inflação calculada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico (Dieese), aumento real de 14,99% e reajuste de 23,44% para o vale-refeição.

Em audiência na tarde de hoje (22) o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou que os metroviários devem garantir 100% do efetivo nos horários de pico, compreendidos entre 5h e 9h e 17h e 20h, e 85% nos demais horários. O tribunal também proibiu os trabalhadores de liberarem as catracas. Em caso de descumprimento o sindicato está sujeito a multa diária de R$ 100 mil.

Também decidiram entrar em greve os ferroviários das linhas Safira e Coral, que atendem a zona leste. Os trabalhadores representados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil querem aumento real de 5%, além reposição da inflação de 5,83%, calculada pelo Dieese.

Na próxima quarta-feira (23) será a vez do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo reunir sua base para decidir os rumos da campanha salarial, também com possibilidade de greve. O sindicato representa os trabalhadores das linhas Rubi e Turquesa, que ligam a capital a Jundiaí e ao ABC paulista, respectivamente. Os ferroviários rejeitaram a proposta da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) apresentada em audiência, na semana passada, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Segundo nota da própria companhia, foi oferecida correção salarial de 4,60%, além de reajuste real de 1,5%, totalizando 6,17%, extensivo a todos os benefícios. Pagamento de participação nos lucros e resultados em 2013, após apuração das metas relativas a 2012 e ampliação do valor do vale-refeição para R$ 19,50.

A CPTM, fundada em 1992, assumiu as seis linhas de trens responsáveis pelo transporte metropolitano na capital paulista. Os diferentes ramais eram operados por três empresas diferentes, por isso, a representação dos empregados é feita por sindicatos independentes.

Assuntos relacionados:

cptmgrevenacionaltrtassembleiacidades
Imprimir
TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa das Organizações Sol Panamby
© 2014. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.