Serviços
12/05/2017 - 19h16 | Atualizado em 12/05/2017 - 19h45

TJ de SP é alvo de ataque cibernético e desliga computadores; outros órgãos adotam medidas de precaução

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo afirmou nesta sexta-feira ter detectado que computadores do órgão foram alvos do ataque cibernético que está sendo realizado por hackers em dezenas de países, o que levou ao desligamento de todas as máquinas da corte e à suspensão dos prazos processuais.

"Foram detectadas máquinas infectadas e, segundo o protocolo de segurança da tecnologia da informação do Judiciário paulista, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou por cautela o desligamento de todas as máquina do Estado de modo a evitar a propagação", afirmou o tribunal em nota.

"O expediente transcorre normalmente, inclusive para a prestação das informações necessárias a advogados. Em razão do ocorrido, os prazos processuais serão suspensos", acrescenta a nota.

Os servidores do Ministério Público do Estado de São Paulo e do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, sediado na capital paulista, também foram desligados, mas de acordo com as assessorias de imprensa dos dois órgãos, apenas como medida de precaução.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) também informaram que foram adotadas medidas de precaução, mas que não foram registrados ataques a esses órgãos. A assessoria de imprensa do STJ disse que as cautelas adotadas podem resultar em lentidão nos serviços eletrônicos prestados pela corte.

A Petrobras informou que "ao tomar conhecimento de um vírus global, adotou medidas preventivas para garantir a integridade da rede e seus dados". Uma fonte ligada à empresa disse à Reuters, no entanto, que a estatal detectou uma ameaça e foi feita uma reinicialização de cerca de 15 minutos nos computadores da companhia.

Procurada pela Reuters, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) afirmou, em nota, que "tais ocorrências têm a atenção da Anatel, à medida que esses ataques venham a afetar a disponibilidade das redes de telecomunicações e, consequentemente, dos serviços que sobre elas cursam, prejudicando, em última instância, os consumidores desses serviços".

A Anatel ponderou que sua regulamentação estabelece regras de qualidade às empresas que preveem mecanismos de monitoramento e respostas a essas situações.

Em nota, o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) afirmou que foram confirmados "incidentes pontuais" em estações de trabalho de servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) por conta dos ataques cibernéticos e que deu orientações aos órgãos da administração pública federal sobre o assunto.

Disse ainda que, até o momento, não há registros e evidências de que a estrutura de arquivos dos órgãos do governo federal tenha sido afetada.

Os ataques são do tipo "ramsonware", em que um vírus instalado no computador mostra uma mensagem na tela afirmando que os arquivos da máquina foram codificadas, impossibilitando o acesso e, para decodificar os arquivos, o usuário terá de pagar um "resgate" em bitcoins, uma moeda virtual.

O ataque atingiu o sistema de saúde do Reino Unido, obrigando hospitais e clínicas a rejeitarem pacientes, e empresas, especialmente na Espanha.

(Reportagem de Eduardo Simões; Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro, e Leonardo Goy e Lisandra Paraguassu, em Brasília)

Reuters

Assuntos relacionados:

tech
Imprimir
Publicidade

Caderno Especial

Especial Empreendedorismo 2017

Versão digital (17/10/2017)

Para assinantes Assine o jornal impresso e tenha acesso total à versão digital.
Versão digital do DCI
Clique e assine hoje mesmo
Publicidade

Nós curtimos

TVB Nova Brasil FM Rádio Central AM
Uma empresa do
© 2017. DCI Diário Comércio Indústria & Serviços. Todos os direitos reservados.