Publicado em

OUAGADOUGOU (Reuters) - Homens armados mataram por volta de 15 pessoas em um ataque a uma mesquita no norte de Burkina Faso, durante as orações da noite de sexta-feira, afirmaram uma fonte de segurança e um oficial local à Reuters.

Os homens armados entraram na mesquita na vila de Salmossi, na região de Oudalan, na fronteira com Mali, e abriram fogo, disseram as duas fontes, neste sábado. Outros ficaram seriamente ferido, disse a fonte de segurança.

As identidades dos assassinos ainda não estava clara.

Uma insurgência islâmica de grupos ligados ao Estado Islâmico e a Al Qaeda cruzaram a fronteira com Burkina Faso este ano, a partir da vizinha Mali, acendendo tensões étnicas e religiosas, especialmente nas regiões do norte.

Os ataques destruíram uma relativa calma em Burkina que, até este ano, havia sido praticamente poupada desse tipo de violência que tornou grandes áreas do Sahel ingovernáveis, especialmente Mali.

O número de pessoas forçadas a fugir de suas casas nas áreas mais afetadas cresceu para mais de seis vezes desde janeiro, para por volta de 500.000 pessoas, disseram as Nações Unidas e grupos de apoio na sexta-feira.

Semana passada, 20 pessoas foram mortas em um ataque realizado por supostos jihadistas a uma mina de ouro no norte.