Publicado em

XANGAI/HONG KONG (Reuters) - Os índices acionários chineses avançaram mais de 1% nesta segunda-feira, apesar de Pequim e Washington terem no fim de semana colocado em vigor uma nova rodada de tarifas.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,3%, enquanto o índice de Xangai teve alta também de 1,3%.

Os investidores obtiveram confiança a partir de sólidos lucros corporativos, além de uma expansão surpreendente na atividade manufatureira chinesa, com base em pesquisa privada.

A calma dos investidores sugere que o impacto da guerra comercial nos mercados chineses foi em boa parte precificado. Também pode ter ajudado a promessa da China no fim de semana de revigorar os mercados de capitais, bem como as expectativas da disposição das autoridades de intervir antes do feriado do Dia Nacional da China, em 1° de outubro.

No domingo, os Estados Unidos começaram a impor tarifas de 15% sobre mercadorias chinesas, incluindo calçados e relógios inteligentes, enquanto a China revidou com impostos sobre o petróleo dos EUA, marcando a mais recente escalada de sua prolongada guerra comercial.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,41%, a 20.620 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,38%, a 25.626 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,31%, a 2.924 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,28%, a 3.848 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,07%, a 1.969 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,16%, a 10.634 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,76%, a 3.082 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,38%, a 6.579 pontos.

(Por Winni Zhou, Noah Sin e Samuel Shen)