Publicado em

A equipe de análise do Goldman Sachs disse que segue altista em commodities e vê a atual fraqueza no segmento como uma oportunidade de compra.

A visão otimista é baseada em um forte crescimento da demanda, problemas na oferta e estoques em queda nos mercados de energia e metais, disse o banco de Wall Street em uma nota com data de quarta-feira.

O Goldman manteve sua recomendação para o setor como "overweight", além de sua projeção para o retorno em 12 meses do índice S&P/Goldman Sachs de Commodities em 10 por cento.

O banco disse acreditar que os mercados já foram excessivamente afetados por recentes fatores que poderiam influenciar negativamente os preços, como preocupações relacionadas a uma fraca demanda em mercados emergentes, uma guerra comercial e a saída da Opep e seus aliados de um pacto de cortes de produção.

"O sentimento no petróleo já virou com as notícias de sanções mais pesadas contra o Irã e problemas adicionais de oferta. Nos metais, acreditamos que a preocupação doméstica chinesa sobre a disponibilidade de crédito... deve ser revertida, dadas as recentes mudanças políticas na China", escreveu o banco.

O Goldman acrescentou que espera que o impacto da crescente tensão comercial sobre os mercados de commodities deve ser "muito pequeno", à exceção da soja, onde os fluxos comerciais podem ter mais dificuldades para se ajustar devido ao tamanho das exportações dos EUA e das importações chinesas.