Publicado em

Por Alan Baldwin

MONZA, Itália (Reuters) - O piloto Charles Leclerc colocou a Ferrari na pole position no Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1 neste sábado em uma sessão de classificação que terminou com os pilotos sob investigação.

O pentacampeão mundial Lewis Hamilton irá se juntar ao monegasco de 21 anos na primeira fila pela Mercedes, com o companheiro de equipe Valtteri Bottas em terceiro e Sebastian Vettel, da Ferrari, em quarto.

A volta final dos treinos contou com nove pilotos correndo de modo travado na pista, sem ninguém disposto a assumir a liderança, de modo que apenas Carlos Sainz, da McLaren, ultrapassou a linha a tempo de uma última volta rápida.

"Isto foi pior que uma fórmula júnior", disse Toto Wolff, chefe da campeã mundial Mercedes, à rede Sky Sports.

"O problema é que todos queriam ir no vácuo e ninguém queria ir em primeiro… e então todos pareceram idiotas."

Comissários afirmaram em uma nota na tela dos resultados de tempo que a última volta estava sob investigação.

Kimi Raikkonen, da Alfa Romeo, o outro piloto que chegou à fase final classificatória e pole no ano passado pela Ferrari, havia batido antes, na curva Parabólica, interrompendo a sessão por 11 minutos.

A pole foi a quarta de Leclerc na temporada e a segunda seguida. O piloto irá buscar sua segunda vitória consecutiva no domingo, após vencer pela primeira vez na Bélgica no final de semana passado.

"Estou feliz com a pole, mas é uma pena que no final tenha sido uma grande lambança e espero que nossa última volta tenha sido suficiente", disse o jovem.