Publicado em

(Reuters) - A BHP , maior mineradora do mundo, registrou uma alta de 2% em seu lucro anual, ajudada por uma alta nos preços do minério de ferro, e declarou dividendos finais recordes nesta segunda-feira.

Os valores do minério de ferro tiveram um dramático rali neste ano, com o valor de referência de Dalian mais que dobrando, em meio a cortes de oferta do Brasil e da Austrália no início de 2019 e um maior apetite chinês pelo ingrediente siderúrgico.

As importações de minério de ferro pela China avançaram 21% em julho em relação ao mês anterior, para seu maior nível desde janeiro, conforme um crescimento de oferta por mineradoras brasileiras e australianas.

Os embarques de minério de ferro para a China partindo do porto australiano de Hedland, maior terminal para o produto no mundo e utilizado pela BHP, cresceram mais de 11% em junho.

O lucro subjacente para os 12 meses encerrados em 30 de junho saltou para 9,12 bilhões de dólares, ante 8,93 bilhões de dólares há um ano.

O lucro subjacente mede o desempenho da empresa excluindo ganhos e perdas não-recorrentes.

Incluindo os itens extraordinários, o lucro da mineradora mais que dobrou, para 8,31 bilhões de dólares, o que inclui 1 bilhão de dólares em prejuízos operacionais no ano fiscal de 2019, por interrupções em suas operações de minério de ferro e cobre.

A BHP declarou um dividendo final de 0,78 dólar por ação, versus 0,63 dólar no ano anterior.

(Reportagem de Rushil Dutta em Bangalore)