Publicado em

TEL AVIV (Reuters) - A estrela pop Madonna reservou um tempo antes de sua performance no concurso musical Eurovision, em Israel, para participar de um evento noturno em Tel Aviv na quinta-feira.

Os paparazzi flagraram a "rainha do pop" a caminho de uma boate no porto de Tel Aviv depois da realização de um show no local. O espaço, na frente do Mediterrâneo, já sediou eventos para a competição de música Eurovision.

Madonna foi escoltada ao longo do passeio no porto por seguranças.

A cantora, de 60 anos, enfrentou críticas por sua apresentação na final de sábado do Eurovision, que é alvo de boicotes pró-palestinos contra a ocupação do território palestino por Israel e supostos abusos de direito humanos.

Israel informou que as convocações por protestos são discriminatórias e antissemitas.

Em um comunicado no início desta semana, Madonna explicou sua decisão de subir ao palco do Eurovision, alegando que sempre vai apoiar os direitos humanos e espera ver "um novo caminho rumo à paz".

A Campanha Palestina pelo Boicote Acadêmico e Cultural de Israel respondeu, dizendo que ignorar o boicote artístico "à opressão brutal de Israel por 1 milhão de dólares deve ser a agenda política mais imoral".

Na noite de quinta-feira, Albânia, Azerbaijão, Dinamarca, Malta, Holanda, Macedônia do Norte, Noruega, Rússia, Suécia e Suíça avançaram para a final de domingo do Eurovision.

(Reportagem de Rami Ayyub)