Publicado em

Por Guy Faulconbridge e Elizabeth Piper

LONDRES (Reuters) - Eleitores ingleses frustrados com o impasse na desfiliação do Reino Unido da União Europeia puniram o Partido Conservador, da primeira-ministra britânica, Theresa May, e a principal sigla de oposição, o Partido Trabalhista, em eleições locais, de acordo com os resultados iniciais desta sexta-feira.

Os resultados das eleições de quinta-feira são mais um sinal de como a votação britânica de 2016 para romper com a UE dividiu o eleitorado para além do partidarismo tradicional, mas também são um primeiro indício do estrago que o Brexit fez nos dois grandes partidos.

Com quase metade dos resultados das votações para conselhos locais ingleses, o Partido Conservador perdeu 443 conselheiros e os trabalhistas 78, segundo a contagem da rede BBC.

O maior beneficiário da oscilação entre os dois principais partidos --que estão conversando para tentar romper o impasse do Brexit no Parlamento britânico-- foi o Partido Liberal- Democrata, que até agora conseguiu 304 conselheiros e disse que espera novos ganhos nas eleições do Parlamento Europeu no dia 23 de maio.

Ativistas disseram que a mensagem clara dos liberal-democratas, de que o Reino Unido precisa de um segundo referendo para superar o impasse parlamentar sobre os termos da saída britânica do bloco, ajudou a virar a maré.

"Parece os eleitores, ponto final, dizendo: "uma praga sobre as casas de ambos'", disse John Curtice, principal especialista em pesquisas do Reino Unido.

"Sabíamos que os eleitores estavam insatisfeitos com a maneira como os conservadores vêm lidando com o Brexit, mas parece que também estão insatisfeitos com a reação dos trabalhistas à posição do governo quanto ao Brexit", disse ele à BBC.

Partidos menores também avançaram nas eleições locais, que tradicionalmente são usadas como um voto de protesto contra o partido governista. Os Verdes, que também apoiam um segundo referendo sobre o Brexit, ganharam 42 assentos em conselhos, mostraram os resultados parciais, e candidatos independentes conseguiram 215 assentos.

Fontes trabalhistas disseram que a sigla tem pouco a temer dos resultados por enquanto, dizendo que já se esperava uma batalha "dura" em conselhos que normalmente favorecem os conservadores.

"Duras" também foi a palavra usada pelos conservadores para descrever as eleições locais, e alguns atribuíram o mau desempenho do partido ao impasse no Parlamento, que rejeitou o acordo do Brexit de May três vezes.

(Reportagem adicional de James Davey)