Publicado em

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - As units da Renova chegaram a recuar 25% nesta quarta-feira, após a empresa de geração de energia renovável entrar com pedido de recuperação judicial.

O pedido de recuperação judicial da companhia que tem entre seus controladores a estatal mineira Cemig contempla obrigações totais de 3,1 bilhões de reais, sendo 834 milhões correspondentes a débitos "intercompany" e 980 milhões de reais a débitos com os atuais acionistas.

Por volta das 12:30, os papéis caíam 20,6%, a 11,75 reais, tendo recuado a 11,01 reais na mínima até o momento. O Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, mas que não tem as units em sua composição, cedia 0,35%.

No mesmo horário, Cemig PN caía 1,3%, a 13,72 reais.

"O pedido de recuperação judicial era previsto após o encerramento das negociações com a AES Tietê para a vendas dos ativos de Alto Sertão III", afirmaram analistas da Guide Investimentos em nota a clientes. "Vamos aguardar o desdobramento, mas avaliamos como uma negociação complexa."