Publicado em

A colheita de milho no centro-sul do Brasil perdeu ritmo nesta semana em razão de chuvas no Paraná e em Mato Grosso do Sul, mas mesmo assim alcançou 74 por cento, em linha com a média de cinco anos para o período, informou nesta sexta-feira a AgRural.

Em uma semana, o avanço nos trabalhos de campo foi de 11 pontos percentuais, contra 14 pontos na semana anterior, marcada por tempo seco. A área colhida, no entanto, continua abaixo da registrada um ano atrás (83 por cento), destacou a consultoria.

"As chuvas que estavam previstas para o Paraná e que fizeram os produtores acelerarem as máquinas na semana passada se confirmaram, reduzindo o ritmo dos trabalhos nesta semana... A chuva também atrapalhou os produtores de Mato Grosso do Sul", afirmou a AgRural, em boletim semanal.

De acordo com a consultoria, a colheita do chamado milho "safrinha" atingia 56 por cento da área no Paraná, segundo maior produtor nacional, contra 45 por cento uma semana antes e 78 por cento há um ano. Já em Mato Grosso do Sul, as atividades chegaram a 46 por cento, bem abaixo dos 69 por cento na comparação anual.

Já em Mato Grosso, principal produtor do país, a colheita está praticamente concluída, com as atividades em 96 por cento da área.