Publicado em

O ano de 2019 será marcado pelo crescimento do setor do turismo em São Paulo. Embora a capital paulista já fosse reconhecida como a cidade brasileira que mais recebe turistas nacionais e internacionais, este ano houve um salto significativo no número de visitantes, gerando mais recursos, empregos e trabalho aos paulistanos.

Os números comprovam este aumento. Em relação ao carnaval de rua, por exemplo, o número de foliões de outras cidades que curtem a festa paulistana subiu de 6,8%, em 2018, para 30,2% em 2019. Ou seja, do total de pessoas que brincaram o carnaval em São Paulo este ano, quase um terço era de outras localidades. O que era um evento restrito e local transformou-se em grande evento turístico.

Em relação ao impacto econômico, foram R$ 2,4 bilhões injetados na economia paulistana durante o carnaval em 2019, ante os R$ 275 milhões em 2016 – crescimento de 870% da atividade econômica, que incide diretamente em toda rede produtiva de eventos, gerando milhares de empregos diretos e dezenas de milhares indiretos.

A Virada Cultural é outro exemplo de transformação econômica proporcionada pelo turismo. Até 2018, a porcentagem de visitantes não residentes era superior a 15% do público total, sendo quase todos da região metropolitana de São Paulo. Em 2019, a porcentagem de turistas saltou para 27% do público e elevou a estimativa de impacto econômico de R$ 120 milhões, no ano passado, para R$ 235 milhões na última edição da Virada, nos dias 18 e 19 de maio.

Os números da 27ª Parada do Orgulho LGBT, evento que ocorre todos os anos na capital paulista no mês de junho, reiteram a tendência do aquecimento do turismo na cidade de São Paulo. Em 2017, 24,3% do público era de fora da cidade de São Paulo. Este ano, o número pulou para 43,4%, elevando a movimentação econômica de R$ 280 milhões, em 2017, para R$ 400 milhões em 2019.

Já a Copa América, promovida pela Confederação Sulamericana de Futebol (CONMEBOL) movimentou R$ 231,7 milhões na economia da cidade de São Paulo, segundo levantamento produzido pela Prefeitura de São Paulo. A cidade recebeu seis partidas, com um público total de 246.175 pessoas, segundo a organização do evento. Grande parte deste público era composto por turistas (52,1%), parte deles estrangeiros.

Mesmo o Grande Prêmio Brasil de F-1, que já era reconhecido como evento de interesse turístico, seguiu a mesma tendência e viu a porcentagem de turistas subir de 66,9% em 2017 para 77,7% em 2018, superando expectativas e gerando R$ 334 milhões de receitas.

Os bons resultados na área do turismo são reflexo de uma política de eventos e turismo implementada pela Prefeitura na atual gestão. Essa política surgiu da percepção do setor como grande aliado para movimentar e diversificar a economia paulistana.

Diante desse cenário de boas perspectivas, a Prefeitura trabalha de forma contínua para a ampliação do calendário de eventos na cidade de São Paulo, inclusive internacionais. Há tratativas em curso para a vinda da National Football League (NFL) e também estão no radar eventos como o X-Games e Tomorrowland.

Uma cidade como São Paulo merece atenção especial no cenário turístico, não apenas pela sua grandiosidade e diversidade de atrativos, mas também por ser uma excelente oportunidade econômica e de geração de emprego e renda.

 

 

Orlando Faria é secretário do turismo da prefeitura de São Paulo - orlandofaria@prefeitura.sp.gov.br.