Publicado em

Os investimentos de empresas em tecnologia são cada vez mais imprescindíveis, é o que indica a Confederação Nacional da Indústria em 2018, que possui a expectativa do avanço da Indústria 4.0 no Brasil, aumentando a inserção do país nas cadeias globais de valor nos próximos anos.

Nas últimas décadas, o Nordeste foi uma das regiões brasileiras que mais se desenvolveu nesse setor. Embora os polos de investimento em tecnologia estejam concentrados na região Sudeste do país, o Nordeste recebeu ao longo de 2017 apostas financeiras de grandes empresas com foco no desenvolvimento e ampliação tecnológica.

Segundo um estudo do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), entre os anos de 2002 a 2015, a região registrou um crescimento de 3,3% no Produto Interno Bruto (PIB). Os setores responsáveis por intensificar a economia do estado são os da indústria, serviços com atividades financeira, e relacionados à informação, comunicação e comércio. Nos últimos anos, o Nordeste vem recebendo grandes empresas em seu território e vem intensificando cada vez mais suas atratividades para o mercado corporativo.

Embora a região esteja virando um ponto estratégico de negócios para grandes empresas, existe um importante entrave: ofertar serviços de telecomunicações de qualidade. No ranking Cidades Amigas, divulgado esse ano pela Teleco, Fortaleza foi classificada em quarto lugar como pior município do país em ofertas de serviços dessa natureza. A cidade vem avançando no sentido de proporcionar ambiência de negócios, mas ainda precisa de contínuos investimentos em novas tecnologias.

No começo deste ano, a Algar Telecom foi uma das companhias que iniciou sua expansão pela região, propondo qualidade na entrega de seus serviços de telecomunicações. Além da Algar Telecom, outras empresas também vêm investindo na expansão do setor tecnológico, que cresceu cerca de 5,7% em 2017, de acordo com o índice apontado pela Associação Brasileira de Empresas de Softwares (Abes).

Os investimentos no Nordeste brasileiro vêm ajudando os Estados da região a se modernizarem, contribuindo para o avanço e aprimoramento na oferta de serviços locais, bem como possibilitando o surgimento de novas ofertas por meio de uma infraestrutura de qualidade.

Para as empresas é vital estarem em uma localidade que ofereça tecnologias de ponta e conectividade. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Ceará, por exemplo, cresceu 25% em número de clientes de banda larga fixa em 2017, comparado a 2016. Esses números mostram a tendência da região em estar cada vez mais conectada.

Com este desenvolvimento progressivo, a situação de infraestrutura é cada vez mais importante. Mesmo que sejam feitos investimentos constantes, ainda há muito espaço para surpreender o mercado no setor de telecomunicações, já que a região possui bastante espaço e necessidade de crescimento. Desta forma, são necessários olhares atentos ao desenvolvimento que impactem de forma positiva o setor levando para a região serviços que estão se tornando fundamentais.

O Nordeste brasileiro vive seu momento de investimentos de peso, recebendo aportes promissores e oferecendo cada vez mais oportunidades para as organizações expandirem pela região, ou seja, é a nova aposta do mercado corporativo no Brasil e as expectativas são grandes.

 

 

Osvaldo Carrijo é vice-presidente de negócios da Algar Telecom - algar@edelman.com