Publicado em

Não tenho bola de cristal e nem parentesco com ninguém que preveja o futuro. Apenas, juntamente com meu sócio e parceiro Luis Rasquilha, pratico a pesquisa de tendências e fico de olho nos movimentos do mercado buscando identificar, com antecedência, o que está por vir.

No dia 03 de julho de 2013, escrevi dois artigos aqui (As provocações de um Head Hunter I e II), onde tratei de duas perguntas que estavam começando a ganhar peso em entrevistas de emprego, principalmente para cargos de liderança. Pouco menos de 2 meses antes (dia 24 de maio do mesmo ano), em outra série com dois textos (Como montar um bom currículo – parte I e II) também recomendei que todos deveriam ter no seu currículo um bloco chamado “Educação continuada”.

Pois bem, quase 7 anos depois, veja só, caro leitor, qual é a competência que aparece em segundo lugar no relatório “The Future of Jobs Report” (O relatório Futuro do Trabalho), do Fórum Econômico Mundial, na lista das 10 mais relevantes para 2022 - Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizagem.

Não há dúvidas sobre que significa, aos olhos dessa pesquisa mundial, tal competência. O termo “ativa” diz muito, ou seja, o que o profissional faz, de forma ativa (e não passiva), para se desenvolver. Será que você busca, com autonomia e proatividade, formas de se desenvolver ou fica esperando que a sua empresa ou o seu chefe faça isso?

Na segunda parte, o termo “estratégias” (no plural) também dá um recado claro. Quais caminhos você tem encontrado para ampliar a sua fronteira de conhecimento? Até porque, não se aprende apenas numa sala de aula, concorda? Para desenvolver novas competências, existem inúmeras estratégias: leitura, viagens, congressos, palestras, debates, grupos de estudo, trabalhos voluntários, conteúdos on-line, podcasts, Blogs, entre inúmeros outras.

Pois bem, depois de quase 7 anos ao ter batido nessa tecla pela primeira vez, deixo aqui algumas perguntas para você, visando lhe provocar e lhe fazer entender que o mundo do trabalho tem dado recados claros para todos nós, profissionais, independente da área nas quais atuamos e dos nossos objetivos de carreira. Reflita sobre cada uma delas e tome as suas decisões:

1 – O que você tem feito, continuamente, para desenvolver novas competências?

2 – Quais estratégias tem utilizado para, continuamente, ampliar a sua fronteira de conhecimento?

3 – Ao ler o seu currículo ou visitar a sua página no LinkedIn, o que um recrutador irá ver no bloco “Educação continuada”?

Após refletir sobre tais questões, saiba que hoje e na próxima década que se aproxima, esta será uma das competências mais valorizadas pelo mercado de trabalho. Não se acomode. Não ache que o que lhe trouxe até aqui em termos de conhecimento irá lhe levar para o futuro. Até o próximo!