Publicado em

Tradicional reduto cultural e da boemia de Laranjeiras, no Rio, o recém-fechado Mercadinho São José vai voltar. A Medida Provisória 852, de sexta-feira, assinada pelo presidente Michel Temer, abre o caminho para a transferência de propriedade do prédio decano do Mercadinho do rol de imóveis do INSS para a Secretaria de Patrimônio da União – e o Governo já articula a cessão do imóvel para o Ministério da Cultura.

Sob a tutela do MinC, caberá à pasta regulamentar a situação do prédio para a retomada do pólo  gastronômico, e agora em contratos com os inquilinos. As negociações passam pelo presidente do INSS, Edison Garcia, o ministro Sá Leitão (Cultura) e o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia – estes dois últimos moradores do Rio e entusiastas da reabertura do Mercadinho.

Nessa lista também, para a tutela do Ministério da Cultura, vai entrar o tradicional Teatro Cacilda Becker. A ideia da cessão dos dois imóveis do INSS para o MinC é para fomentar a cultura carioca.

O Mercadinho é tradicional reduto boêmio e cultural de Laranjeiras, e mais de 500 pessoas, entre empregados diretos, indiretos e fornecedores, poderão ser afetados com o fechamento. Há mais de duas semanas o imóvel está embargado.

A situação sub judice se arrastava há duas décadas. O INSS reclama ter tido o local invadido e não receber aluguéis da área, e ganhou a ação na Justiça Federal. Pesou, porém, a articulação do próprio órgão e de outras frentes para não cerrar as portas do local.

Enfim, os prédios do Mercadinho e do Teatro saem do rol de imóveis do INSS que serão leiloados para fazer caixa.