Publicado em

Xaropinho 

Ratinho ofereceu seu programa de TV no SBT ao ministro Dias Toffoli, presidente do STF, para dar sua versão sobre o inquérito contra supostas ‘fake news’ e a censura.

 

Dançou sozinho

Assessores palacianos se reuniram há dias com índios Pataxós e os convidaram para dançar para o presidente Jair Bolsonaro no Palácio na última quinta-feira. A turma recusou. Apareceram lá os Ianomami fazendeiros de Roraima, com discurso progressista sobre agronegócio – o que lhes é de direito. Mas não consenso entre etnias.

 

Desafinou

A turma da conexão São Paulo-Nova York anda reclamando do Cônsul-Geral do Brasil na cidade americana, Ênio Cordeiro. Ele recusa sucessivos convites da Câmara de Comércio para falar sobre oportunidades de investimento no Brasil. Gente que passou por lá estranha não ver a foto do presidente Bolsonaro em sua sala, como praxe.

 

Estacionou

A crise de confiança no Brasil se espalhou pela opinião pública internacional e, especialmente, na diplomacia européia. Efeito da reforma parada no Congresso.

 

Day after

Já foram melhores os dias de petistas ex-inquilinos do Palácio. Erenice Guerra, ex-chefe da Casa Civil de Dilma, vende parte da adega. Conseguiu uns R$ 20 mil recentemente.

 

Instituto Bigode

O ex-presidente José Sarney, que despacha discretíssimo de sala na torre do Brasília Shopping, repete a quem o visita que não se trata de escritório, e sim de um Instituto.

 

Consórcio 

Hoje, no Supremo Tribunal Federal, só os ministros Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes estão juntos na empreitada pelo inquérito inconstitucional. 

 

Sobre o Amapá

O presidente do Senado deve olhar mais para seu Amapá. Mais de 30% estão desempregados. Cresceu o número de assaltos e latrocínios. Suicídios, idem.

 

Baía sensitiva

O Rio Boat Show levará 15 pessoas com deficiência visual para conduzir um veleiro na Baía da Guanabara na edição deste ano, no projeto Sailing Sense, criado em 2007 pelo professor de educação física Miguel Olio.

 

Baixas ambientais

Além da demissão, a pedido, do agora ex-presidente Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Adalberto Eberhard, outro órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente sofreu baixa. Foi exonerado Luiz Eduardo Leal Castro Nunes, diretor de Planejamento, Administração e Logística do Ibama.

Leal fora nomeado para o cargo ano passado pelo ex-presidente Michel Temer. Na Câmara, o deputado Camilo Capiberibe (PSB-AC) quer levar o ministro Ricardo Salles à Comissão de Meio Ambiente para explicar a polêmica em torno das demissões.