Publicado em

Vaias e aplausos

O ex-ministro da Educação Mendonça Filho sentiu o gosto da impopularidade em evento do Google, no Teatro Guararapes, em Jaboatão (PE). Foi vaiado pela plateia e mal falou, apesar de manter um equilíbrio emocional diferente da sua verve nas redes sociais. Já a prata da casa, deputado João Campos, filho do falecido Eduardo, mais identificado com a turma, reinou em aplausos em sua palestra.

Nepotismo

Maioria na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, os governistas já atuam para travar o PL 198/19 que proíbe o nepotismo na administração pública.

Emenda apresentada pelo ex-aliado bolsonarista Kim Kataguiri (DEM-SP), aprovada na Comissão de Trabalho, proíbe que o presidente indique o filho Eduardo Bolsonaro para Washington. A proposta seguiu para a CCJ.

Os governistas pretendem emplacar um deputado do PSL para a relatoria do projeto antinepotismo. E que tope alterar o projeto para blindar o deputado Eduardo.

Fumaça na lei

A Advocacia-Geral da União acionou o STF após decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região permitir a utilização de substâncias que dão aroma e sabor ao tabaco – algo que a Anvisa já proibiu. Na ação, a Indústria Brasileira de Cigarros questionava a Resolução nº 14/2012 da Anvisa que limitou a produção e comercialização dos aditivos.

O ministro do STF Luiz Fux, relator da reclamação, reconheceu que houve desrespeito à decisão da Suprema Corte e autorizou a Anvisa a restabelecer os efeitos do regulamento. Em outras palavras, as cigarreiras levaram fumo!