Publicado em

Após o revés na comissão especial que transferiu o Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Justiça para o da Economia, o Palácio do Planalto teme que outras medidas prioritárias sofram modificações ou sejam derrubadas pelo Congresso.

Uma delas, a MP 873/19, editada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) em 1º de março, que impede o desconto em folha salarial da contribuição sindical, patina em outra comissão especial que ainda não elegeu presidente e relator. Outra, a MP 871, do pente-fino no INSS, foi aprovada em comissão especial, mas o Centrão ameaça modificá-la nos plenários da Câmara e do Senado.

Em suma, o Palácio aposta na maioria no plenário para derrubar as mudanças nas comissões. Mas com a base fraca. A conferir.