Publicado em

Há uma batalha velada pelo controle bilionário BNDES na futura gestão do presidente Jair Bolsonaro. O cotado para a vaga é Carlos da Costa. Mas o atual presidente do bancão, Dyogo Oliveira, confirmam fontes internas, insinuou que ficará no cargo a convite do super-ministro do Ego – epa, da Economia – Paulo Guedes.

A informações gerou dúvidas e reboliço na equipe de transição. Dyogo Oliveira é ligado ao e protegido pelo ex-senador Romero Jucá (MDB) e pela ex-presidente Dilma Rousseff.