Publicado em

A reunião de cúpula do G-20 marcada para a próxima sexta-feira (30/11) e sábado (01/12) em Buenos Aires, na Argentina,começa com o mau presságio trazido pelo adiamento da partida final da Copa Libertadores da América entre os eternos adversários River Plate e Boca Juniors por episódios de violência transmitidos ao vivo pela TV para todo o mundo. Não que a rivalidade futebolística tenha qualquer influência sobre as conversas dos chefes-de-estado, mas a conturbada geopolítica global dos dias atuais dificilmente pode ser caracterizada pelo fair play.

Depois do encontro no ano passado em Hamburgo, na Alemanha, quando Donald Trump destoou do restante do grupo de representantes das maiores economia do planeta e desaprovou a inclusão da questão climática no documento final, os nacionalismos afloraram e até mesmo a defesa do comércio global virou uma incógnita. Corre-se o risco de os interesses individuais das nações superarem a “construção do consenso”, tema escolhido pelos argentinos para ilustrar a reunião desta semana.

Desde o final da cúpula alemã, a retórica norte-americana sobre a falta de regras justas no comércio se transformou em adoção de medidas concretas de restrições às importações de vários produtos, com as esperadas contramedidas chinesas. Além disso, a “diplomacia” de Trump andou trocando farpas com a alemã Angela Merkel, com o francês Emmanuel Macron, com o canadense Justin Trudeau e, com o chinês Xi Jinping.

Também é bom lembrar que as diferentes visões de mundo do ponto de vista climático e econômico confrontadas no G-20 vão receber o reforço de dificuldades políticas pontuais. A primeira-ministra britânica, Theresa May, está numa batalha interna para fechar o acordo de saída da União Europeia, enquanto a volta das tensões entre Rússia e Ucrânia vai exigir mais atenção de Vladimir Putin. E o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, vai participar da reunião com a sombra da acusação de ordenar o assassinato de um jornalista em solo turco. Perto de tudo isso, a disputa Boca-River vai parecer um amistoso.