Publicado em

Ao longo da próxima década e para além dela, os sistemas de previdência pública na América Latina sofrerão pressões à medida que a população envelhece e que a relação entre o número de aposentados e a população em idade ativa no mercado de trabalho aumenta, afirma a Moody's Investors Service em um novo relatório divulgado na última sexta-feira (1). A Moddy’s é uma agência internacional de classificação de risco de crédito

Os países onde o problema é mais sério, de acordo com agência, são a Argentina, Brasil e Colômbia. “Aposentadorias com benefícios generosos, contribuições pequenas e idade média baixa para se aposentar pressionam a sustentabilidade dos sistemas previdenciários” nesses três países.

A constatação da Moody’s vem a calhar neste momento em que o Brasil entra em um patamar mais elevado do debate em torno da Previdência Social, com uma reforma que começa a engatinhar no Congresso Nacional, uma das principais promessas de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e considerada pelo mercado como imprescindível para alcançar o equilíbrio das contas públicas no País.

O envelhecimento da população pressiona os sistemas de aposentadoria com implicações negativas para as finanças públicas. Além de Brasil, Colômbia e Argentina, os gastos com aposentadorias e pensões de trabalhadores dos setores público e privado também representam problema para as contas do Chile e Uruguai, segundo a Moody’s. Ainda segundo a agência, o problema é maior no Brasil e na Argentina, com risco de deterioração fiscal. Colômbia e Uruguai seguem na lista, com o Chile, em melhor situação por causa da sólida posição fiscal do governo e o baixo nível de endividamento.

Nesta semana, começa de fato a legislatura dos parlamentares federais eleitos para os próximos quatro anos. O governo Bolsonaro promete para breve o envio, ao Congresso Nacional, da proposta para a reforma da Previdência. Sem dúvida, será um período de intenso debate em torno de um tema polêmico, que mexe com toda a sociedade.

Sem dúvida, será mais um teste para o País.