Publicado em

A disrupção está acelerada, inclusive no mercado de criptomoedas. O volume de negociações da NegocieCoins e TemBTC, corretoras de criptomoedas do Grupo Bitcoin Banco (GBB), disparou desde a implantação da plataforma de segurança FortKnox, que permite a transferência de fundos em reais diretamente entre as exchanges, sem depender do sistema bancário tradicional. Isso propiciou a realização de operações 24 horas por dia. “A moeda oscila, então os trades conseguem lucrar mesmo fora do horário comercial”, diz Ibraim Mansur Neto, diretor de tecnologia da CLO Investimentos, controladora do Grupo Bitcoin Banco.

Faturamento cresceu 14 vezes

Além disso, com a FortKnox, a operação é feita de maneira ainda mais ágil e sem o pagamento de TED, a taxa de transferência bancária, explica Mansur Neto. “Nesse caso, há apenas a taxa de retirada de 0,5%. A possibilidade, que surgiu de forma inédita no Brasil, atraiu novos investidores e traders para as duas exchanges. Juntas, elas geraram faturamento bruto, em março, de mais de R$ 182 milhões, 14 vezes acima do volume médio de janeiro e fevereiro, conforme informações do Grupo, que realizou ontem, em São Paulo, conferência com cerca de 800 participantes.

Líder em volume de negociação

A NegocieCoins é hoje a líder nacional em volumes de negociação, seguida pela TemBTC. Com a possibilidade de transações interexchanges, ambas passaram a deter mais de 90% do mercado brasileiro de criptomoedas, enfatiza Claudio Oliveira, presidente da CLO Investimentos, controladora do Grupo Bitcoin Banco. Em 1º de fevereiro, quando a FortKnox ainda estava em fase inicial, houve 2.403 transações diárias pela Negociecoins e dois meses depois, em 31 de março, elas saltaram para 8.012, um crescimento de cerca de 233%, ressalta o empresário.

Transferência de fundos entre corretoras

A FortKnox, lançada em fevereiro por profissionais de tecnologia e desenvolvedores apoiados pelo Grupo Bitcoin Banco, foi criada com o objetivo de tornar as transações em criptomoedas 100% seguras, explica o presidente da CLO Investimentos. “Além de ter permitido a transferência de fundos entre as exchanges, a plataforma oferece mais etapas de proteção às moedas virtuais”, diz. Com sede em Curitiba, o Bitcoin Banco é pioneiro na América Latina a atuar com investimentos e negócios relacionados às criptomoedas, e tem unidades físicas em Curitiba e São Paulo.

Sangue frio e aprendizado

Em um mercado que exige sangue frio e aprendizado, inclusive dos investidores, a NegocieCoins é certificada com o selo RA1000, do Reclame Aqui, de melhor atendimento. A estrutura de atendimento está disponível para as outras empresas do grupo – a Imobiliária Tagmob (que aceita bitcoins em seus negócios); a Opencoin (desenvolvedora de token de utilidades) e a Fork Content, primeira agência de publicidade brasileira a utilizar a blockchain. O próximo passo do grupo é se internacionalizar e lançar um produto com rendimento que pode chegar a 4% ao mês.

Atuação no Brasil

Estado menos saneado da região Sul do país, com 72% da população sem acesso aos serviços de esgoto, Santa Catarina tem recorrido à inciativa privada para mudar esse quadro. É lá onde se concentra a maior parte das concessões dos serviços realizados nos últimos anos. Desde 2015, sete cidades catarinenses delegaram a operação da água e do esgoto para empresas privadas, sendo a última o município de Caçador, que a partir desta semana passa a contar com a BRK Ambiental, do grupo canadense Brookfield, que vai investir R$ 152 milhões. O município tem pouco mais de 70 mil habitantes e os serviços de esgoto atendem apenas 4% da população. Embora o Brasil tenha mais de 100 milhões de pessoas sem acesso à coleta e tratamento de esgoto, a participação da iniciativa privada se restringe a 6% das cidades. A expectativa é um aumento no número de concessões com a aprovação da Medida Provisória que muda o marco regulatório do setor. 

Produção de televisores ...

José Jorge do Nascimento, presidente da Eletros: resultado abaixo do previsto. (Foto:Divulgação)

A produção de televisores no Brasil, em 2018, cresceu 6% em relação a 2017, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros). Foram fabricados 12,074 milhões de unidades, contra 11,374 milhões de 2017. “É um resultado abaixo do previsto, mas satisfatório diante de um ano em que todo o setor passou por enormes dificuldades, como a greve dos caminhoneiros, o tabelamento do frete, a alta de matérias-primas, além das incertezas do consumidor diante de um ambiente político e econômico instáveis”, destacou José Jorge do Nascimento, presidente da Eletros.

... cresceu 6% em 2018

As estimativas iniciais eram de 12,5 milhões de unidades de televisores no ano passado. “Temos de lembrar que era o ano da Copa do Mundo, quando sazonalmente sempre se vende grande volume de TVs”. No todo, a indústria de eletrodomésticos e de eletroeletrônicos representa 3,34% do Produto Interno Bruto (PIB) da indústria. A Eletros, por meio de seus 31 associados, emprega 150 mil pessoas. Em janeiro de 2019 foram produzidas 626 mil unidades e a expectativa da entidade é fechar o ano com cerca de 12 milhões de unidades. “O setor por nós representado, como um todo, deve ter crescimento entre 5% e 10%”, afirma Nascimento.

Aquisição concluída

A Valmet, líder mundial no desenvolvimento e fornecimento de tecnologias, automação e serviços para os setores de celulose, papel e energia, concluiu a aquisição da GL&V, fornecedora global de tecnologias e serviços para a indústria de celulose e papel, anunciada em 26 de fevereiro de 2019. O valor da aquisição da empresa é de aproximadamente 113 milhões de euros. A aquisição torna-se parte da área de negócios de Serviços da Valmet. A GL&V fornece tecnologias, atualizações e serviços de otimização, reconstrução e peças de reposição para o setor de papel e celulose em todo o mundo. As operações adquiridas tiveram vendas líquidas de aproximadamente 160 milhões de euros no ano de 2018 e empregaram cerca de 630 pessoas. "A aquisição foi concluída como planejado e fortalece ainda mais o negócio de serviços globais e complementa nossa oferta de tecnologia para os clientes da indústria de papel e celulose”, diz Pasi Laine, presidente e diretor executivo da Valmet.

Olimpíada de Língua Portuguesa

O Itaú Social e o MEC abriram as inscrições para a 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Com o tema “O lugar onde vivo”, o programa incentiva alunos e professores da rede pública do Ensino Fundamental e Médio a produzirem textos nos gêneros poema, memórias, crônica, documentário e artigo de opinião. Na última edição, em 2016, mais de cinco milhões de estudantes participaram das oficinas de leitura e escrita em cerca de 4.870 cidades. As inscrições vão até 30 de abril no site:www.escrevendoofuturo.org.br Os ganhadores serão anunciados em dezembro.

Ofício da arte de fazer gravuras

Uma das peças da exposição, que faz parte das comemorações dos 120 anos de fundação da primeira fundição de cobre do País. (Foto: Divulgação)

O resgate do ofício de gravador, traduzido na arte exposta em um casarão restaurado e tombado pelo patrimônio histórico, no centro de São Paulo. É neste cenário que a Casa da Boia Cultural abriu na semana passada e ficará aberta até 7 de junho, a  exposição “Niculitcheff/Posssebon – 2 Gravadores”. A mostra encerra as comemorações dos 120 anos da Casa da Boia, um dos mais tradicionais comércios de produtos hidráulicos e materiais não ferrosos de São Paulo, fundado em 1898 pelo imigrante sírio Rizkallah Jorge Tahan. As 67 gravuras dos artistas Sérgio Niculitcheff e Ennio Possebon estão abrigadas em um dos espaços restaurados do imóvel, que funcionava como porão e, a partir da nova proposta, sedia manifestações culturais dos mais diferentes tipos.

 

PLANO DE VOO