Publicado em

As agências de viagens e turismo brasileiras passam por um mau momento. E o cenário econômico continua comprometendo a demanda, fazendo com que planos nessa área sejam postergados, principalmente quando se trata de idas ao exterior, por conta do dólar acima dos R$ 4. Já a atração de estrangeiros fica comprometida pela explosão de aplicativos como o AIRBNB. Este, apontado como inimigo do turismo, pode, no entanto, ser um grande aliado do setor. “A sobrevivência das empresas do setor depende da adaptação do negócio. Acabamos por tornar o aplicativo nosso aliado”, diz o CEO da Casa na Disney, Ricardo Molina.

Driblando a alta do dólar

A operadora de turismo especializada em aluguel de casas em Orlando (EUA) passou a usar o AIRBNB a partir de sua unidade brasileira há um ano e, como resultado, passou a atender a clientes de todo mundo, evitando períodos de vacas magras. “Além da instabilidade econômica e da alta do dólar, existem sazonalidades no mercado brasileiro compensadas pela demanda de outros países. Com o app, mantemos as casas ocupadas durante o ano todo. Ao mesmo tempo, a tecnologia permite atender cliente da Islândia a qualquer hora, sem ter uma agência nesse país”, explica.

Tecnologia como aliada