Publicado em

No dia seguinte ao da aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro recebeu ontem a bancada da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional, no Palácio do Planalto, e agradeceu o apoio pelo avanço da matéria. Durante o café da manhã, Bolsonaro se dispôs a acolher as ideias dos parlamentares, de projetos para a população, que podem ser colocados em prática via dispositivos mais ágeis, como decreto presidencial. “Os senhores têm ideias maravilhosas que, via decreto, se podem resolver, ou projeto de lei, inclusão por ocasião de relatório de medida provisória.”

Decretos, projetos de lei, MPs

Ainda de acordo com a Agência Brasil, o presidente da República afirmou aos parlamentares da bancada evangélica que “essas pequenas medidas têm alcance enorme no Brasil e traz a população para o nosso lado”. O presidente citou ações para desburocratizar processos, melhorar a vida da população e para impulsionar a economia dos estados, como as mudanças nas regras para obter a Carteira Nacional de Habilitação, o fim dos radares eletrônicos em rodovias federais e a liberação de áreas de preservação ambiental para o turismo.

‘Desmarcar’ estação ecológica

Bolsonaro já deu declaração dizendo que quer revogar o decreto que criou a Estação Ecológica de Tamoios, onde fica a Baía de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. O objetivo do presidente é transformar a região em uma nova Cancún, uma referência ao balneário mexicano conhecido pela beleza das praias e os grandes hotéis de luxo. “Mas o decreto que demarcou a estação ecológica só pode ser derrubado por uma lei. Estamos conversando com vários governadores no sentido de nos unirmos e desmarcarmos muita coisa por decreto no passado para fazer o Estado prosseguir.”

PDT alivia punição a Tabata...

Apesar de ter anunciado a intenção de expulsar quem votou a favor da reforma da Previdência, o PDT já discute penas alternativas contra a deputada Tabata Amaral (SP) e os outros sete deputados que apoiaram as mudanças nas regras da aposentadoria. O presidente da legenda, Carlos Lupi, admitiu o recuo a aliados em conversas informais após a votação e na manhã de ontem. Dirigentes do PDT avaliam, contudo, que é necessário abrir um processo disciplinar "para dar exemplo", mas que a expulsão da sigla não seria de interesse da legenda, segundo o Estadão Conteúdo.

...em prol de candidatura em 2020

Um grupo ligado a Lupi quer uma advertência pública aos parlamentares infieis. Na Câmara, os deputados que votaram contra a reforma pedem que os infieis percam "espaço político" na Casa e na legenda. O principal alvo da bancada é a deputada Tabata Amaral. Os parlamentares querem ela fora da vice-liderança da legenda e das comissões, como Educação. O partido também vai reavaliar a possibilidade de lançar Tabata à Prefeitura de São Paulo em 2020, quarta mais votada nas últimas eleições, a deputada era uma das principais apostas do partido no ano que vem.

Startups para pequeno investidor

CapTable, plataforma de investimentos em startups, da Startse, maior network do ecossistema de startups do Brasil, em apenas dois dias após o lançamento, na última quarta-feira (10), conseguiu arrecadar R$ 177 mil para destinar às quatro startups que estão no portfólio. A iniciativa permitirá que as empresas focadas em inovação captem recursos para suas operações por meio de oferta pública de investimentos. Dentro da CapTable, qualquer pessoa pode se tornar uma investidora desses empreendimentos aplicando valores a partir de R$ 1 mil, explica um dos diretores da plataforma, Guilherme Enck. “Em um momento em que as taxas de juros estão tão baixas, existe uma necessidade crescente dos investidores em buscar alternativas que ofereçam mais rentabilidade”, acrescenta. O propósito, acrescenta, é mostrar que basta uma startup dar certo para que seus investidores tenham ganhos exponenciais, como foi o caso dos investidores da 99 - aplicativo de transporte de passageiros - que hoje vale mais de US$1bi.

Dobrar de tamanho

Crise pode ser oportunidade. Na trajetória de 30 anos da empresa, os fundadores da Alterdata Software, Ladmir Carvalho e José Ronaldo da Costa avançaram ano a ano com essa máxima em mente. Com crescimento de 18%  em relação a 2018, mais 50 mil clientes, cem unidades em todo o país e cerca de 1.600 funcionários e projeção de R$ 190 milhões de faturamento para 2019, a Alterdata Software se prepara para avançar ainda mais em um cenário adverso. “O segredo foi sempre procurar aprender e analisar tanto o mercado quanto possibilidades de atuação”, diz Ladmir. Além de se manterem antenados e buscar soluções, os sócios apostam na inovação, em novos investimentos, na compra de empresas, no crescimento no Sul do país e no interior do estado de São Paulo para cumprirem a meta de dobrar a companhia até julho de 2020.

Criptomoeda estável

  Maurício Pires, Co-CEO da GoMoney: conversão em qualquer moeda. (Foto: Divulgação)

A GoMoney, plataforma de negociação de criptomoedas sediada no Brasil, passou também a emitir e administrar sua própria moeda virtual, o GoMoney Coin (GMC). Com valor atrelado ao dólar (1 GMC = 1 USD), o GMC é a primeira criptomoeda estável do país, reunindo os benefícios da negociação do ativo virtual, como segurança e descentralização, à baixa oscilação da moeda tradicional. Como seu valor é o mesmo do dólar, o GMC pode ser convertido em qualquer outra moeda (euro, iene, real etc.) pela cotação do dia, ou mantida como ativo que se valoriza seguindo a moeda americana, de acordo com Maurício Pires, Co-CEO da GoMoney. Como ativo real, o GMC pode ser empregado na compra ou venda de bens, pagamento pela prestação de serviços, fazer transferências, ou reserva de valor em dólares. “As aplicações são inúmeras, pois não há o risco das oscilações de preços”, afirma Pires.

Parceria (I)

Pioneira em oferecer crédito aos clientes por meio do carnê, a Via Varejo fechou  parceria com a ZestFinance, empresa de tecnologia norte-americana líder em software de inteligência artificial (AI). Assim, a Via Varejo sai na frente em termos de modelagem de crédito no Brasil, utilizando tecnologia mais avançada, inclusive em relação aos bancos, possibilitando acerto maior na concessão de crédito. A avaliação será feita a partir do uso da tecnologia machine learning e, diferente de outras empresas que utilizam essa tecnologia, esta possibilita um “toque humano”. “Como parceiro-chave da Via Varejo, o banQi também será capaz de alavancar os dados coletados para estender empréstimos pessoais aos consumidores do nosso aplicativo bancário digital baseado no Android para casos de uso fora das compras do CDC, desde a consolidação da dívida até o pagamento de altas taxas, despesas com ingressos relacionados à educação, saúde, financiamento de pequenas empresas e muito mais”, completa Justin Hoffmann, vice-presidente executivo da Airfox .

Parceria (II)

A Juntos Somos Mais, detentora do maior programa de fidelidade do varejo de materiais de construção e do maior marketplace B2B do setor, se uniu ao Santander Brasil em todo o país para entregar serviços financeiros que potencializem a atuação de varejistas da construção. Com o acordo, as empresas passam a oferecer soluções voltadas para facilitar a vida do lojista às mais de 50 mil lojas cadastradas. Um dos benefícios é o +Vezes, solução da Santander Financiamentos para ajudar o lojista cadastrado no Juntos Somos + a oferecer crédito para seu cliente. “Um pacote completo de ferramentas financeiras não só facilita o dia a dia do lojista e seus clientes, mas também fortalece a cadeia da construção como um todo, complementando o programa”, diz Mario Leão, vice-presidente de Corporate do Santander. “A parceria com o Santander impulsionará ainda mais o sucesso do varejista de construção brasileiro e entregará soluções de gestão eficiente e profissionalizada”, celebra Ricardo Gazetta, COO da Juntos Somos Mais.

Direito Animal

O Centro Universitário Internacional Uninter, em parceria com a Escola da Magistratura Federal do Paraná (Esmafe), acaba de lançar um curso de pós-graduação lato sensu em direito animal, visando advogados, defensores públicos e bacharéis em direito, bem como profissionais da área animal, como médicos veterinários, biólogos e engenheiros ambientais. A especialização é coordenada cientificamente pelo juiz federal e professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Vicente de Paula Ataíde Júnior e pode ser realizada on-line, a distância, por qualquer pessoa com acesso à internet. O objetivo é discutir a tutela jurídica dos chamados “animais não-humanos”, independentemente de sua função ecológica, ambiental ou econômica – no que se diferencia do direito ambiental. Com um total de 12 disciplinas, distribuídas em 3 módulos temáticos, e 360 horas, o curso dura cerca de nove meses. “Temos um número crescente de demandas judiciais envolvendo o Direito Animal e precisamos de profissionais prontos para atendê-las, sejam da área jurídica ou da área animal. Mesmo que a Constituição Brasileira de 1988 assegure que todos os animais são protegidos contra práticas cruéis, a jurisprudência sobre o assunto ainda é recente e necessita de reforço, o que pretendemos realizar com esse curso”, explica Ataíde Júnior.

 

 

Liliana Lavoratti é editora de Fechamento - liliana@dci.com.br