Publicado em

A crescente polarização da sociedade foi apontada como um dos riscos globais mais preocupantes no Global Risks Report, relatório produzido pelo World Economic Forum, com apoio da seguradora Zurich. “No ano passado, foram sentidas crescentes tensões geopolíticas entre as grandes potências mundiais. E, em todo o mundo, essas instabilidades geopolíticas acabam sendo exacerbadas por contínuas pressões políticas internas”, diz o documento, divulgado ontem. O relatório anual é baseado na Pesquisa de Percepção de Riscos Globais, com 1.000 entrevistados entre lideranças empresariais, acadêmicas e sociedade civil.

Confronto entre grandes potências

Dos que responderam às perguntas, 85% projetam um risco maior de confrontos políticos entre grandes potências para 2019, e 59% esperam que os riscos associados ao “ódio contra as elites” aumentem neste ano. “Muitas democracias ocidentais ainda estão lutando com padrões de fragmentação política e polarização pós-crise, que complicam o processo de fornecer governança estável e eficaz”, afirma o relatório do World Economic Forum. O fracasso de governança nacional é apontado como um dos maiores riscos para desenvolver negócios na América Latina.

Governo ajudará estados...

A Secretaria de Desestatização do Ministério da Economia vai fazer road-shows com os dez principais estados brasileiros para ajudá-los no processo de desestatização, conforme o secretário de Desestatização, Salim Mattar. Participarão dessas reuniões, segundo ele, a Caixa Econômica Federal, o BNDES e a secretaria do Tesouro, que serão liderados pela secretaria de desestatização. "Vamos ajudá-los (os estados) nas desestatizações e privatizações. Vamos fazer road-shows como vocês", disse ele, ontem, no Bradesco BBI Brazil Investment Forum, em São Paulo.

...a promover a privatização

De acordo com Mattar, ele já teve conversas com Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais. Informou ainda que também foi procurado pelo Distrito Federal. Do lado das empresas estatais, que somam 440, sendo 134 sob o controle da União, Mattar afirmou que Banco do Brasil, Caixa, Petrobras e BNDES serão mantidos e não serão privatizados. Voltou a destacar, contudo, a necessidade de reduzir a participação dos bancos estatais no crédito, de acordo com o Estadão Conteúdo. "Vamos desalavancar o BNDES. Queremos um BNDES profissional", destacou

Comparável à China

Mattar ainda comparou a situação do Brasil em termos de estatais à China. "A China tem 51.341 estatais. Diante da China, fico até tranquilo. Achei que meu desafio fosse grande, mas o desafio fica menor quando olhamos para a China", comparou Mattar, que foi aplaudido por cerca de um minuto após sua apresentação, no evento do Bradesco BBI. O secretário lembrou que a meta do governo é privatizar US$ 20 bilhões em 2019. Até agora, cerca de US$ 1 bilhão foi movimentado. E o socorro financeiro do governo federal aos estados incluirá as privatizações.

Brasil em debate

 

O 18º Fórum Empresarial LIDE reúne, hoje, cerca de 300 líderes e as principais autoridades do País pela primeira vez em Campos do Jordão (SP). O evento, no Campos do Jordão Convention Center, tem como tema central “O Novo Brasil”, que inclui, dentre outros temas, a reforma da Previdência, emprego, educação, meio ambiente, segurança e capitalização dos estados. São esperados para os debates os ministros Paulo Guedes (Economia), Ricardo de Aquino Salles (Meio Ambiente) e Ricardo Vélez Rodríguez (Educação); os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); os governadores Eduardo Leite (PSDB-RS), Ibaneis Rocha (MDB-DF), João Doria (PSDB-SP), Ratinho Júnior (PSD-PR), e Ronaldo Caiado (DEM-GO); o senador Major Olímpio (PSL-SP) e a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo Bolsonaro no Congresso Nacional, entre outros. A abertura do evento estará a cargo do governador paulista, João Doria (PSDB) e do prefeito de Campos do Jordão, Frederico Guidoni (PSDB).

Universo bitcoin

Um mercado que exige sangue frio e aprendizado, mas que retribui na forma de grandes oportunidades em transações, investimentos e segurança tecnológica. O mundo dos criptoativos será o centro dos debates a serem realizados na conferência Universo Bitcoin, que reunirá 500 pessoas no Hotel Unique, em São Paulo, em 10 de abril. Na primeira edição do evento, que terá periodicidade anual, os maiores nomes brasileiros do mercado vão abordar os diferentes papeis que o mercado de criptomoedas vêm assumindo e o que isso representa para a economia tradicional. Promovido pelo Grupo Bitcoin Banco, controlador da exchange NegocieCoins, líder nacional em movimentação de bitcoins e uma das maiores do mundo, o evento oferecerá um dia de atividades e discussões. Dentre os conferencistas, Rafael Steinfeld, CEO da Bitwolf; Matheus Grijó, CEO da AnubisTrade e developer blockchain; e Fausto de Arruda Botelho, CEO da Enfoque, empresa pioneira no Brasil na divulgação de cotações e gráficos das principais criptomoedas.

Oportunidade para empreendedores

A 4ª edição do programa ProLíder, voltado à formação de jovens lideranças que querem desenvolver negócios transformadores, seguem com inscrições abertas até 30 de abril. Com duração total de sete meses, jovens entre 14 e 35 anos, de todo o Brasil, serão trazidos a São Paulo para participar de encontros, aos sábados, com formadores de renome, como Claudia Costin (ex-Banco Mundial) e Marcelo Nobrega (Arcos Dorados). Ao final, deverão apresentar um projeto de empreendimento de impacto social. Em 2018, foram selecionadas 41 pessoas de 16 estados e, em três edições, uma centena de jovens passaram pela formação gratuita. A iniciativa é uma realização do Instituto Four, criado por Wellington Vitorino e que tem a Fundação Lemann como mantenedora. Os interessados podem se inscrever pelo site www.programaprolider.com.br.

Impacto social

O Itaú investiu R$ 594,2 milhões em 1,3 mil projetos de transformação social no Brasil em 2018. O volume do investimento e número de projetos representam um recorde na história do banco e são 43,4% e 47,7% superiores a 2017, respectivamente. Desse total, 95% foi por meio de recursos próprios do banco, de seus institutos e fundações, em iniciativas ligadas às causas do banco. Maior investidor social privado do Brasil, o Itaú destinou seus recursos para Educação (559 projetos), Cultura (323), Inovação e Empreendedorismo (183), Desenvolvimento e Participação Local (69), Mobilidade Urbana (45), Diversidade (44), Saúde (35), Esporte (28) e Idoso (16). Incluindo os investimentos feitos em outros países da América Latina onde o Itaú atua (Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai e Uruguai), o valor chega a R$ 631 milhões, em um total de 1.438 iniciativas.

Dança em São Paulo


Em “O último dia”, o bailarino Henrique Lima explora seu corpo e se entrega ao desafio de construir um outro em si, utilizando-se dos recursos da máscara e do improviso.  (Foto:Divulgação)

De 11 a 14 deste mês, a FUNARTE SP recebe a temporada de estreia do espetáculo de dança solo “O último dia”, do bailarino e coreógrafo pernambucano Henrique Lima. As quatro apresentações integram o projeto de mesmo nome contemplado pela 25ª edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo, inaugurando a programação que acontecerá durante todo ano de 2019, com workshops para profissionais, oficinas para público em geral e o total de 32 apresentações  que circularão prioritariamente em espaços públicos e equipamentos culturais da cidade, com atividades gratuitas ou a preços populares. O espetáculo questiona os limites e os padrões de movimentos de um bailarino adulto. Numa fusão de corpos reais e inventados, o bailarino vive cada dia como se fosse o último.

 

PLANO DE VOO