Publicado em

O final de ano é, tradicionalmente, um período de melhora das expectativas do setor hoteleiro. Neste ano, após três períodos de dificuldade, empresários deste ramo se mostram mais otimistas. Entre eles, o destaque são os nordestinos, que esperam alta no número de clientes que desistiram de sair do País por conta de flutuação cambial. O indicador de otimismo do setor, feito pelo Ministério do Turismo, mostra que 50% dos empresários do ramo esperam alta nos negócios, e 66% já fazem planos de investimentos que foram represados durante a crise. Apesar do ânimo, só 12% dos ouvidos têm certeza do aportes, os outros, por ora, têm só o plano.

Sentimento positivo

Os resultados do 3º trimestre de 2018 da Sondagem de Confiança e Expectativa dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil, realizada pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB) com apoio técnico da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), indicam que, apesar da piora recente do desempenho da economia brasileira, do setor econômico e das empresas, houve uma ligeira melhora no otimismo em relação ao futuro dos negócios para 49,2% dos profissionais em comparação ao segundo trimestre, em que o percentual era de 36,9%.

Otimismo com o futuro

A respeito das expectativas em relação ao futuro da economia do país, 52,4% dos profissionais, segundo ADVB, estão otimistas em relação à empresa que atuam; na pesquisa anterior, esse número era de 47,5%. Neste trimestre, 35,7% dos respondentes estão otimistas com o futuro da economia, contra 28,7% do estudo anterior. Ainda, 30,2% dos profissionais se mostraram pessimistas ou muito pessimistas; no trimestre passado, esse número era maior, 38,8%. A pesquisa também revelou que 77,3% esperam um incremento no valor das vendas nos 12 meses seguintes à pesquisa.

Política ainda incerta

Enquanto empresários estão otimistas, a política continua em dificuldade. Depois da prisão na quinta-feira, o Ministério Público Estadual fluminense obteve na Justiça liminar de bloqueio de bens, no valor de R$ 8,9 milhões, do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB) na Operação Boca de Lobo, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal. A decisão, provisória e sem relação com os fatos apurados pelas autoridades federais, foi proferida pela 3.ª Vara de Fazenda Pública. O processo foi iniciado por causa de supostos ilícitos nas obras do Maracanã.

Inovação na sala de aula

A era da internet, que mudou as relações humanas das mais variadas formas, também transforma o ensino. Com essa proposta nasceu a Beetools, escola especializada no ensino de inglês que se apoia em uma metodologia com recursos tecnológicos, como Realidade Virtual e Inteligência Artificial. Nascida em junho deste ano, a startup curitibana deve fechar 2018 com 13 unidades. Em 2019 a meta é abrir mais 35 unidades e faturar R$ 5 milhões. Para os próximos 5 anos, a empresa quer chegar ao número de 300 unidades em todo território brasileiro. /Agências

Liliana Lavoratti é editora de fechamento 

liliana@dci.com.br