Publicado em

Unindo ingredientes bem atuais do consumo – sustentabilidade, vendas 100% on-line, inclusive em clube de assinaturas –, dois jovens empreendedores resolveram investir em uma plataforma para oferecer kits de produtos de limpeza que não agridem a saúde, não deterioram o local a ser limpo e não geram lixo. Assim, em 2014, Sidney Amaral e Bruno Magalhães deixaram seus empregos de CEO e diretor de RH, respectivamente, em uma distribuidora de combustíveis e criaram a startup Mundo Irys com investimento próprio de R$ 2 milhões no projeto que quer crescer 300% até o final do ano, alcançando 10 mil assinantes até 2020.

Prático e ‘politicamente correto’

"Produtos de limpeza são essenciais em qualquer moradia e, até então, não existia uma real inovação nesta categoria – seja nos produtos ou no modelo de venda. Por isso, oferecemos uma opção prática. Com alguns cliques, o consumidor recebe em casa todos os produtos necessários à limpeza da casa e devolve os refis”, diz Sidney Amaral, sócio fundador do Mundo Irys. Ele lembra que produtos comercializados na plataforma de e-commerce são mais baratos que os vendidos em supermercados. Há a opção de compra do refil, cujas embalagens são retiradas pela empresa.

Kits mensais a domicílio

As vendas são feitas em dois kits completos para limpeza doméstica e escritório, com produtos para roupas, cozinha, banheiro, piso e móveis. "Todos os nossos produtos apresentam formulações concentradas e naturais”, garante Sidney Amaral. As assinaturas dos kits são encontradas no site da empresa. "Temos a opção da cesta com seis produtos mensais com o custo de R$ 69,00 ou a cesta com nove produtos mensais por R$ 119,00. Para São Paulo Capital e algumas cidades vizinhas, o frete é gratuito e a entrega é feita em até cinco dias úteis", comenta Bruno Magalhães.

Novo hábito de consumo

A linha de produtos com formulação natural, livre de agentes petroquímicos começou a ser comercializada em março de 2015, por meio de vendas diretas, porta a porta, e por distribuidores, e ficou assim até o final de 2017, quando a empresa migrou para um modelo 100% on-line, por meio de clube de assinaturas. “Com o passar do tempo, percebemos que as pessoas apresentam um novo hábito e têm cada vez menos tempo de ir às lojas físicas para repor qualquer produto da casa”, comenta Amaral. Segundo ele, a economia é cerca de 25% em relação aos produtos tradicionais.

Direito de resposta

Representando milhares de trabalhadores públicos, o Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) promete entrar com ação judicial contra o SBT, caso a emissora não se posicione até o fim do mês e conceda espaço para contrapor argumentos do presidente Michel Temer, em entrevista ao canal de tevê, sobre a Reforma da Previdência. A emissora já foi notificada extrajudicialmente em pedido de direito de resposta, sob o argumento de que o tema foi tratado de forma “parcial e inverídica” pelo presidente da República.

Liliana Lavoratti é editora de fechamento

liliana@dci.com.br