Publicado em

Diante de tanto baixo astral no País, a Seleção Brasileira Feminina de Futebol, que estreou na Copa do Mundo ontem (9), renova a esperança dos brasileiros, especialmente depois das decepções com o desempenho da Seleção Masculina nas últimas Copas. A ponto de três grafiteiras homenagearem as mulheres do futebol com um muro na Brasilândia, periferia da capital paulista. “Quando tem a Copa masculina, todo mundo celebra, comemora, quer pintar as ruas. Quer deixar de trabalhar para ver os jogos. A nossa ideia era manifestar o mesmo entusiasmo pela nossa seleção feminina”, disse Sarah Lörenk à repórter Elaine Patrícia Cruz, da Agência Brasil.

Três grafiteiras homenageiam a ...

Lörenk é uma das três grafiteiras que fizeram o mural – as outras duas são Clara Leff e AFolego. “Nós três juntas pensamos em algo que pudesse representar não só as jogadoras, mas a torcida também e a mulherada que vai para o estádio, que gosta de futebol”, afirmou AFolego. “Pensamos em não retratar nenhuma jogadora especificamente para que todas as mulheres pudessem se identificar ali. Decidimos fazer todas com uma expressão bem séria, concentrada, para passar a ideia de que jogo de mulher é papo sério também”, disse Clara Leff.

... seleção feminina de futebol

O novo mural cobriu a antiga pintura, que homenageava o futebol masculino e que era sempre renovado pelo artista Digão, o Comprimido, que mora no bairro. “De início, o mural foi feito na Copa de 2018, masculina. Conforme os jogadores iam fazendo gols, eu ia homenageando com uma pintura. Como o Brasil não foi campeão, o mural ficou parado no meio do caminho. A partir do momento em que veio a Copa feminina, nada mais justo do que a gente inovar”, disse Digão. Agora, o painel foi inovado com mulheres na arte e no futebol, acrescentou.

‘As meninas mandaram ver’

“As meninas mandaram ver de verdade. Desde o início eu me perguntava: quem serão as artistas que vão passar por cima de uma obra minha? Quando vi quem eram, eu falei: pode vir que eu confio”, disse ele, que também assina um trabalho ao lado do mural das meninas, homenageando a jogadora Formiga. O trabalho foi todo feito em conjunto, mas cada uma com o seu traço. “O forte de nós três, meninas, cada uma no seu estilo, é desenvolver e pintar personagens nas ruas. Cada uma buscou uma referência de mulheres atletas e pintamos, uma ao lado da outra”, diz Lörenk.

No mover do reconhecimento

“Com a minha arte, pretendo tirar a mulher desse lugar de objeto ou da imagem de deusa ou de qualquer coisa que tire a humanidade dela. Aqui eu quis representar isso. Que fosse uma mescla entre jogadora e torcedora. São as mulheres que estão envolvidas nesse mover de reconhecimento, de representatividade e de ocupação do espaço. E de união entre as mulheres. Por isso uma apoia a outra”, explicou AFolego à Agência Brasil. “Minha personagem central carrega uma bola, concentrando sua energia para o jogo”, contou Lörenk.

Brainstorm coletivo

O vereador Police Neto e jovens participantes da Hack in Sampa, no ano passado, na Câmara de Vereadores de são Paulo. (Foto: Divulgação)

"A maratona ajuda a trazer inovação para a gestão pública. A velocidade com que as novas tecnologias são incorporadas à dinâmica da administração é lenta. Iniciativas como essa produzem um brainstorm coletivo para criar soluções que de fato possam ser úteis à sociedade, seja na fiscalização dos serviços pela própria população, seja como ferramenta de administração para a Prefeitura e empresas contratadas", diz o vereador José Police Neto (PSD), sobre a Hack in Sampa 3ª Edição, que ocupou o plenário da Câmara Municipal de São Paulo neste final de semana (8 e 9). A cidade tem o maior sistema de transporte coletivo do país, e quem o utiliza todos os dias sabe que a quantidade de problemas é proporcional ao seu tamanho. O Hack in Sampa 3ª Edição quis ajudar a transformar essa realidade, abrindo a caixa-preta do sistema e buscando soluções tecnológicas para dar mais qualidade aos serviços, enfrentar desperdícios e criar mecanismos de fiscalização úteis para o poder público e para a própria sociedade.

Fábrica na China

A Maxion Wheels, uma divisão da Iochpe-Maxion e maior fabricante de rodas do mundo, lançou a pedra fundamental da nova fábrica, de 22.000 metros quadrados em Suizhou, na China. A nova unidade resulta de associação com a Dongfeng Motor Parts and Components Group, uma das maiores empresas automotivas da China.  O evento aconteceu na semana passada. A união das duas empresas dá origem a Dongfeng Maxion Wheels Co., Ltd. e reforça a estratégia da multinacional brasileira de ampliar sua presença na Ásia. "A parceria com a Dongfeng nos permitirá atender à demanda de fabricantes de automóveis, globais e chineses, por rodas de alumínio produzidas na China", disse Marcos Oliveira, presidente  da Iochpe-Maxion S.A. Pieter Klinkers, CEO da Maxion Wheels, complementa: “Com essa união, podemos levar rapidamente a expertise global em fabricação de rodas de alumínio ao maior mercado de veículos do mundo. Estimamos que, até o final de 2020, começaremos a fabricação de dois milhões de rodas de alumínio por ano, a um custo competitivo”.

Vinho em caixa

Tecnologia e avanço do consumo de vinho pelos brasileiros. Isso resultou em uma startup de food service de vinhos, a Fabenne, primeiro no ramo a oferecer um portfólio de serviços desenvolvido para atender todas as ocasiões de bares e restaurantes: sala, bar e cozinha. A empresa utiliza o formato bag-in-box, que facilita o manuseio e armazenagem, já que não envolve vidro, é 100% reciclável e economiza 50% do espaço se comparado com uma garrafa tradicional. “É o vinho da casa e de todo dia”, ressalta Adriano Santucci, um dos três empreendedores. Ao lado de Arthur Garutti e Thiago Santucci, ele decidiu fundar, em 2017, a primeira marca de vinhos. "O consumo de vinho em caixa já é uma realidade em países como EUA, França, Portugal e Austrália, por exemplo. A Fabenne nasceu para trazer vinhos de qualidade e preço justo ao dia-a-dia do brasileiro e mostrar que não precisamos de regras ou de uma ocasião especial para aproveitar uma taça ou um copo", comenta Adriano, sócio-fundador e CEO.

Futuro da inovação

O CAS - Chemical Abstracts Service, uma divisão da American Chemical Society especializada em soluções de informação científica, promove, hoje, no 8º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, em São Paulo, a terceira edição de seu Summit de Inovação, cujo tema esse ano é “Acelerando o futuro da inovação científica no Brasil”. A programação do evento incluirá o Painel “Indústria 4.0”, que debaterá os desafios do tema no Brasil e contará com a participação de Fernando Figueiredo, presidente executivo da ABIQUIM; Roberto Bischoff, vice-presidente global de Competitividade da Braskem; dentre outros. Outro destaque será a apresentação do presidente do INPI, Cláudio Vilar Furtado, que revelará as novas iniciativas para a redução dos backlogs (estoque de pedidos de patentes aguardando decisão) e demais ações para agilizar o registro de patentes.

Regulação da infraestrutura

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, e o vice-governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, participarão, nesta sexta-feira (14), com líderes empresariais, autoridades públicas e especialistas do setor, de debate sobre diretrizes e soluções para as áreas de infraestrutura no Brasil. O 7º Fórum LIDE de Energia & Infraestrutura destacará nesta edição “Segurança Jurídica e Regulação da Infraestrutura – Evolução Institucional”.

Música para enamorados 

Canções românticas marcam o show de Daniel Boaventura na passagem do Dia dos Namorados. (Foto: Divulgação)

 

De volta ao Brasil após um período na Rússia, gravando seu segundo CD e DVD, o ator e cantor baiano Daniel Boaventura se apresenta dias amanhã e quarta-feira (11 e 12), no Theatro Net São Paulo. O show, que celebra o Dia dos Namorados, apresenta canções românticas, como From Russia With Love, Just The Way You Are, La Vie En Rose, More Than I Can Bear e Corazon Espinado. As músicas dos CDs e DVDs anteriores, que incluem flashbacks e sucessos, também estão no repertório: You Are The First, My Last, My Everything, de Barry White, e New York, New York complementam a play list. Após alcançar sucesso no Brasil e México, lançou o primeiro álbum Songs 4 U, em 2009. Na sequência, Ao Vivo no México – também lançado em DVD – reúne sucessos como New York, New York.  O cantor foi à Rússia para gravar seu quarto DVD, ao vivo, na Casa Internacional da Música de Moscou.

 

 

Liliana Lavoratti é editora de Fechamento - liliana@dci.com.br