Publicado em

A adolescente ativista ambiental sueca Greta Thunberg mandou mensagem curta e direta antes de uma audiência no Congresso dos Estados Unidos, ontem: “Não quero que vocês me escutem, quero que vocês escutem os cientistas.” Ou seja, a ativista de 16 anos que criou greves escolares semanais, as “sextas-feiras pelo futuro” para exigir ações governamentais sobre as mudanças climáticas, está totalmente na contramão do governo brasileiro, que minimiza o valor da ciência. Thunberg inspirou um movimento global, apresentou um relatório de 2018 do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas em vez de dar um depoimento.

Sueca Greta Thunberg pede mudanças...

O relatório pede por mudanças rápidas e sem precedentes na maneira como as pessoas vivem, a fim de impedir que as temperaturas subam 1,5 graus Celsius até 2030. “Eu quero que vocês se unam à ciência. E então eu quero que vocês tomem atitudes”, disse ela, segundo a agência de notícias Reuters. Thunberg é uma dos quatro estudantes convidados a participar de uma audiência conjunta do Subcomitê de Assuntos Externos da Câmara sobre Europa, Eurásia, Energia e Meio Ambiente e do Comitê sobre Crise Climática, para dar visão da próxima geração sobre o tema.

...para evitar aumento de temperatura

Ela está em Washington desde a semana passada para se juntar a ativistas norte-americanos e indígenas, que apoiam as greves globais sobre o clima nas sextas-feiras e pressionam as autoridades a tomar medidas contra as mudanças climáticas. Além das reuniões no Capitólio, Thunberg se encontrou com o ex-presidente norte-americano Barack Obama na terça-feira (17). Obama descreveu a adolescente no Twitter como “já uma das maiores defensoras do planeta”.

Eliminar uso de combustível fóssil

Ontem, ela se juntou, na escadaria da Suprema Corte, a sete jovens norte-americanos que processaram o governo dos EUA por não tomarem medidas sobre as mudanças climáticas. Eles vão pedir aos líderes políticos e autoridades que apoiem sua luta legal e tomem medidas para eliminar progressivamente o uso de combustíveis fósseis. No painel, deputados republicanos elogiaram os estudantes por aumentar a conscientização sobre as mudanças climáticas, mas discordaram sobre as medidas que os Estados Unidos deveriam tomar.

Energia solar para 180 escolas no PR

O Green Building Council Brasil comemora a implantação do Programa Zero Energy, com o governo do Paraná, para transformar quatro mil escolas em todo o estado em autossuficientes em energia. Memorando de entendimento para a readequação energética e produção de energia elétrica solar em 180 escolas em seis municípios do estado, por meio do Programa Zero Energy, prevê expansão para quatro mil escolas para gerar 100% de toda a energia necessária para a operação. O Paraná ficará atrás apenas da Califórnia (EUA), onde 300 escolas são autossuficientes.

Depois do Brasil, Colômbia e Chile

Legenda: Da esquerda para a direita, Ícaro Vilar, vice-presidente internacional e financeiro do Cartão de Todos; Altair Vilar, presidente e fundador; Aquiles Vilar, vice-presidente jurídico e administrativo; e Tales Vilar, vice-presidente nacional e de relacionamento. Foto: Paulo Bareta.

Com características semelhantes nas redes de atendimento à saúde pública e privada em relação ao Brasil, a Colômbia foi escolhida pelo Cartão de Todos, considerado o maior cartão de descontos do Brasil, para iniciar seu plano de internacionalização.  Aquiles Vilar - vice-presidente jurídico e administrativo do Cartão de TODOS, diz que a meta é vender 14 franquias no mercado colombiano, no próximo ano, onde há um ano funciona um projeto piloto da empresa em funcionamento, nos três pilares: descontos em saúde, educação e lazer. “Ainda no próximo ano vamos iniciar a operação no Chile”, acrescenta o executivo. A empresa, que oferece possibilidade de consultas médicas e odontológicas, cursos e atividades de lazer a baixo custo, atende 2,5 milhões de famílias (cerca de 10 milhões de pessoas, ou 5% da população brasileira), e somente em agosto deste ano realizou, por meio das clínicas parceiras, 550 mil consultas no Brasil. Até o final deste ano, a empresa, que não abre faturamento, concluirá implantação de 237 franquias em todo o País.

Marketing e comunicação

A Consulting House realiza de amanhã (20) a domingo (22) o Marketing & Communication Meeting Weekend 2019 - evento destinado a acionistas, membros de conselho, CEOs, vice-presidentes e diretores das mais expressivas empresas do País. Durante três dias, os participantes trocam experiências em apresentações de cases, workshops e debates, orientados por palestrantes de renome internacional.

Entre os painelistas, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luis Roberto Barroso; os ex-ministros Carlos Ayres Britto (STF) e Francisco Rezek (STF e da Corte Internacional de Jutiça). A economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif e o economista e doutor em ciência política, Ricardo Sennes. O evento acontecerá em Guarujá, litora paulista. A Consulting House possui quatro mil executivos em sua rede nacional de relacionamento, oferecendo oportunidades para as 400 maiores empresas do Brasil.

Bastidores da imprensa

O jornalista paulistano Carlos Dias acaba de lançar uma campanha de financiamento coletivo para viabilizar a publicação do seu livro “Nas cocheiras da imprensa”. Profissional com 40 anos de experiência em vários dos principais veículos de comunicação impressos do país, Dias reúne em sua obra relatos dos bastidores de episódios ocorridos nas redações e em coberturas importantes – fatos aos quais o público não tem acesso. Com muitas reflexões, o livro é ainda um balanço das transformações da imprensa desde os anos 80 e um retrato de como Dias enxerga o futuro da imprensa – sombrio, segundo o autor. Ao mesmo tempo em que faz uma narrativa autobiográfica da carreira do autor, cada um dos doze capítulos traz um tema de fundo relevante para o jornalismo, como ética, vaidade e a influência do poder político e econômico, entre outros. Acima de tudo, porém, a obra é uma narrativa de leitura envolvente. “Quando comecei a escrever, achava que o livro seria indicado apenas estudantes e jovens jornalistas”, conta o escritor. “À medida que fui avançando, me dei conta de que histórias de jornalismo são também histórias de vida, e acredito que as minhas entretêm, informam, fazem pensar e comovem.”

Terceira idade em cena

Legenda: Harold Torres e Cleiton Costa em “Velho, oh!”, comédia que tem como tema a terceira idade. Foto: Divulgação.

“Velho, oh!” é uma comédia que fala dos direitos do idoso, com muito humor e será apresentada em 29 de setembro, às 17 horas, no Complexo Cultural Lilian Gonçalves, em São Paulo. Um homem idoso de 75 anos, radialista aposentado, mas com vigor físico de fazer inveja, recebe a visita inesperada de seu filho, um professor que acabara de se separar da esposa, e que por muito tempo não visita seu pai. Esse é o eixo das cenas hilariantes que vão acontecendo com a chegada desse filho que cobra de seu pai o isolamento, ignorando todos os direitos adquiridos pela terceira idade com o Estatuto do Idoso. Produzida por Executiva Produções, de Cascavel (PR), a peça tem no elenco os atores Aroldo Félix e Cleiton Costa. A apresentação na capital paulista fará parte das homenagens pela passagem do sétimo ano de falecimento da apresentadora Hebe Camargo.

Liliana Lavoratti é editora de Fechamento - liliana@dci.com.br