Publicado em

Nada menos que 92% das empresas do setor de comércio estão em busca de profissionais digitais, em seguida vem a indústria, com 91% e o setor de serviços, com 85%. Infraestrutura é a área mais avançada digitalmente dentro das empresas, com 57% dos respondentes considerando que ela apresenta um bom nível de digitalização. A área de programação vem em seguida, com 51%, e marketing com 50%. Recursos Humanos vem em quarto lugar, com 40%. As piores áreas são Análise de Dados, com 30% e Inteligência Artificial, com 19%. Esses são alguns dos resultados da Pesquisa Paradigma Digital, da Talenses e da Digital House.

Maioria das empresas...

Como era esperada, a maior demanda de profissionais digitais dentro das empresas é apresentada pela área de Tecnologia da Informação. De acordo com a pesquisa divulgada ontem, as organizações apontam que o profissional digital deve ser inovador, voltado ao aprendizado contínuo e ter facilidade de adaptação. Mesmo com uma alta busca por profissionais digitais em todos os setores, a pesquisa revelou que grande parte das empresas não oferece treinamento interno e nem bolsas de estudo para o desenvolvimento dos profissionais.

...no Brasil não oferece treinamento

No setor de comércio, 50% das empresas disseram oferecer treinamento para o desenvolvimento do profissional digital. Na indústria apenas 29% das empresas oferece treinamento digital e 39% no setor de serviços. Entre as companhias que investem em bolsas de estudo para desenvolver o profissional com perfil digital, o comércio permanece em primeiro lugar, com 33%, seguido de serviços, com 30%, e indústria com 26%. A Talenses é uma consultoria de recrutamento executivo e a Digital House é um hub de educação para profissionais para o mercado digital.

88% demandam profissionais

 “A transformação digital é um caminho sem volta. As empresas de diferentes segmentos precisam passar por essa adaptação caso queiram continuar existindo de forma saudável, produtiva e moderna. No entanto, apesar de muitas empresas estarem atentas a esse movimento – 88% das companhias entrevistadas afirmaram demandar profissionais digitais –, a capacitação oferecida pelas próprias companhias está aquém do necessário”, afirma Luiz Valente, CEO do Talenses Group. Na indústria, por exemplo, apenas 29% das empresas oferecem treinamento digital.

Tema para agenda de CEOs

Portanto, este tema precisa ser cada vez mais inserido na agenda dos CEOs das empresas, já que a sensibilização da alta liderança é de suma importância para que as empresas invistam em capacitação digital, argumenta Valente. Já Edney Souza, diretor acadêmico da Digital House, ressalta que o mercado está amadurecendo, já que os especialistas em experiência do usuário (UX) e em experiência do consumidor (CX) estão entre os profissionais mais procurados. “Não tem como evoluir sem o capital humano", avalia o diretor acadêmico da Digital House.

Expansão no Nordeste

Com investimento de R$ 300 mil até dezembro e expectativa de R$ 50 milhões em negócios e projetos na região Nordeste, a Leão Group chega a Fortaleza, como o primeiro grande escritório de negócios internacionais da região. A inauguração será dia 19 de agosto e é uma filial  da Leão Group, referência em Miami (EUA) e no Sul e Sudeste do Brasil. “Percebemos uma possibilidade de crescimento nesta região e o quanto parcerias internacionais podem trazer mais visibilidade e potência de crescimento, além de geração de emprego, e resolvemos ajudar a viabilizar o projeto de expansão de grandes empresários facilitando o trâmite com orientação de melhores possibilidades no exterior, elaboração de visto e documentação”, explica o advogado e sócio Leonardo Leão, coordenador do escritório dos EUA. O escritório oferece serviços especializados em imigração, como os mais diversos vistos de negócios e investimentos imobiliários.

Controles internos

Legenda: Robert Hirth: referência mundial na área vai provocar debate sobre os desafios da auditoria 4.0. Foto: Divulgação.

Poucos conhecem as complexas estruturas disponíveis para coibir fraudes no mundo corporativo como Robert Hirth. Bob, como é chamado carinhosamente nos halls de eventos de auditoria pelo planeta, acaba de confirmar presença como um dos keynote speakers do Conbrai – Congresso Brasileiro de Auditoria Interna, de 15 a 17 de setembro, em Florianópolis (SC), que deverá reunir mais de 800 profissionais. Em sua apresentação, Bob deve provocar centenas de auditores, a fim de saber se estão prontos para se enquadrarem na próxima geração da carreira. A questão virá de um executivo que presidiu, entre 2013 e 2018, o COSO - Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission – ou Comitê das Organizações Patrocinadoras da Comissão Treadway, criado em 1985, nos EUA, com a missão de desenhar e estabelecer procedimentos capazes de prevenirem e mitigarem fraudes dentro de corporações. É tido como o principal norte para a questão de controles internos no ambiente corporativo.

Segundo Paulo Gomes, diretor-geral do IIA Brasil – Instituto dos Auditores Internos do Brasil, entidade promotora do Conbrai 2019, a participação de Bob Hirth deverá gerar reflexões em todos os auditores presentes.

30 casos de sucesso

Trinta experiências de empresas que resultaram em produtos inovadores serão apresentadas em 13 de agosto, no Museu de Arte de São Paulo (MASP), durante o seminário “Casos de inovação da indústria”. Em comum, essas indústrias acumulam iniciativas bem-sucedidas e inspiradoras que garantiram resultados de impacto para empresas. O evento será realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae),  entidades responsáveis por selecionar os cases de sucesso. Doze estados estão representados entre os 30 casos: São Paulo (12 casos), Rio Grande do Sul (4), Alagoas (2), Bahia (2), Mato Grosso do Sul (2), Santa Catarina (2), Amazonas (1), Ceará (1), Goiás (1), Minas Gerais (1), Paraná (1) e Rio de Janeiro (1). A diretora de inovação da CNI, Gianna Sagazio, ressalta que a inovação deve estar no DNA de cada empresa e ser inerente à estratégia de crescimento

Mais de 100 tipos de vinhos

Neste final de semana (15 a 17 de agosto), apreciadores de vinho poderão curtir a sexta edição do Festival do Vinho, organizado pelo Shopping Pátio Higienópolis, na capital paulista, com cerca de 15 vinícolas e importadoras de vinhos de todas as regiões produtoras do mundo, com mais de 100 rótulos diferentes, entre brancos, tintos, rosés. Nas tendas instaladas no piso Pacaembu (Boulevard), será possível degustar os vinhos e conversar com experts sobre as diferenças entre uvas, procedências, safras e conhecer as harmonizações mais indicadas.  O preço do ingresso é R$ 100 (por dia/por pessoa) – valor que será convertido em crédito na compra de vinho.  Segundo as empresas expositoras, os preços dos vinhos podem variar entre R$ 80 a R$ 500 a garrafa.

Marketing de causa

A exigência por empresas socialmente engajadas é uma tendência global. Em 2018, foi revelado que 69% dos brasileiros compram com base no posicionamento das corporações sobre questões sociais, segundo o relatório Edelman Earned Brand. Conectar-se com causas sociais que façam sentido para a marca tornou-se um fator indispensável que impacta diretamente no engajamento do consumidor, no posicionamento e na conversão de vendas das lojas virtuais. Para contribuir com o marketing de causa, a Nuvemshop anuncia a integração de sua plataforma com o Polen, startup que financia iniciativas filantrópicas por meio do consumo pela web. Através dessa integração, mais de 28 mil lojas poderão abraçar causas sociais e aumentar em até 30% sua conversão de vendas, além de contar com uma página de transparência própria para divulgação e acompanhamento do impacto gerado. Segundo Michel Lima, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Nuvemshop, “do ponto de vista tecnológico, o Polen resolve a questão das doações para as instituições. Em relação ao e-commerce, a empresa otimiza a conversão das lojas que possuem a ferramenta integrada e já é possível observar os resultados de alguns clientes, antes mesmo da consolidação da parceria”.

Humor sem limites

Legenda: Um dos maiores sucessos do show de André Massa são as imitações de cantores e figuras conhecidas, como a Aracy da Top Therm, Luan Santana, Maria Bethânia, Netinho de Paula, Tim Maia, Pabllo Vittar, Alcione, entre outros. Foto: Rafael Galvão.

Em turnê há três anos, o espetáculo de humor Comediologia, do ator e comediante André Massa, faz curta temporada no Teatro Viradalata, em São Paulo,  entre 10 de agosto e 28 de setembro.  Com textos escritos pelo próprio ator sobre aspectos inusitados e engraçados da vida, o show é adequado para toda a família. Nesta temporada, haverá participação especial de artistas em todas as sessões, exceto na estreia. Em agosto, Ben Ludmer está confirmado no dia 17, Eduardo Martini no dia 24 e Paulinho Serra no dia 31. Em setembro as participações serão de Alessandra Verney no dia 7, Rafael Cortez no dia 14, Michel Mattos no dia 21 e Alessandra Maestrini no dia 28, finalizando a temporada. O Comediologia tem a proposta de levar humor para todos os públicos sem ultrapassar limites sociais ou utilizar palavrões.

 

Liliana Lavoratti é editora de Fechamento - liliana@dci.com.br