Publicado em

O incêndio que atingiu a Catedral de Notre-Dame provavelmente foi causado por um acidente, disseram procuradores franceses nesta terça-feira, depois que bombeiros apagaram as últimas chamas nas ruínas de madrugada. Foram necessários mais de 400 bombeiros para conter o fogo, que consumiu o teto e provocou o desmoronamento do pináculo da catedral de oito séculos. Eles passaram a noite trabalhando para controlar o incêndio cerca de 14 horas após o início. “Estamos priorizando a teoria de um acidente”, disse o procurador-geral de Paris, Remy Heitz, acrescentando que 50 pessoas estão trabalhando na complexa investigação.

Incêndio afeta bastante a estrutura

Um bombeiro se feriu, mas não há relatos de outros casos no incêndio, que começou depois do horário de fechamento do edifício ao público e se espalhou rapidamente. Do lado de fora, os campanários imponentes e as paredes externas, com seus vastos contrafortes, permaneciam firmes, mas o interior e a estrutura superior foram devastados pelo fogo. Os investigadores não conseguirão entrar na nave da catedral até que especialistas estejam convencidos de que suas paredes de pedra suportaram o calor e que o edifício está estruturalmente intacto.

Doação para reconstrução chega R$ 2,6 bi

O presidente Emmanuel Macron prometeu que a França reconstruirá Notre-Dame, considerada um dos exemplos mais refinados de arquitetura gótica francesa e europeia e visitada por mais de 13 milhões de pessoas todos os anos. As doações para o projeto já chegavam ontem a R$ 2,6 bilhões (600 milhões de euros). No Vaticano, o papa Francisco disse estar rezando por todos os afetados pelo incêndio que devastou a catedral, e que continuará sendo um símbolo da união nacional francesa, afirmou em nota nesta terça-feira.

Brasil formaliza saída da Unasul

O Brasil formalizou saída da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) para integrar o Fórum para o Progresso da América do Sul (Prosul). A decisão foi comunicada oficialmente pelo Ministério das Relações Exteriores ao governo do Equador, país depositário do tratado da Unasul. Pelas regras internacionais, entretanto, o Brasil precisa se manter por seis meses no organismo. A saída da Unasul também foi confirmada ontem (16) pelo presidente Jair Bolsonaro, em publicação no Twitter. O processo de criação do Prosul foi formalizado no dia 22 de março em Santiago, no Chile.

Radar IDH-M fica estável em 2017

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (Radar IDH-M) brasileiro ficou praticamente estável de 2016 para 2017, passando de 0,776 para 0,778, em uma escala de 0 a 1. Das três dimensões que abrangem o levantamento – renda, educação e longevidade – o pior resultado foi o de renda per capita, que caiu de R$ 842,04 para R$ 834,31 de 2016 para 2017, queda de 0,92%. Os valores do Radar IDH-M foram calculados pelo Ipea baseado na Pnad do IBGE. “Os indicadores de educação e saúde são os que mais resistem, inclusive à queda monetária. /Agências

PLANO DE VOO