Publicado em

Impulsionadas, principalmente, pelo setor de artesanato, a indústria de máquinas de costura tem registrado um crescimento robusto nos últimos anos no Brasil, especialmente durante o período conhecido como “pós-crise”. Segundo a Andrade Máquinas, a principal distribuidora deste tipo de máquinas no país, as vendas de máquinas domésticas – bastante utilizadas por quem trabalha com artesanato – acumulou alta de 30% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018. Já em relação ao faturamento, o avanço gira ao redor de 20% ao ano. No fundo, o comportamento do comércio desses equipamentos reflete uma faceta do desemprego.

Desempregados ampliam perfil...

O gerente de Produtos da Andrade Máquinas, Dagoberto Abrão, observa que, apesar dos proprietários de ateliês estarem entre os principais consumidores dos maquinários, desempregados também ampliaram a diversidade do perfil de compradores inseridos na economia criativa, onde predominam mulheres e pessoas na faixa da terceira idade e que trabalham com patchwork, por exemplo. “Para driblar a crise, a partir de 2014, muitos demitidos aderiram à compra de máquinas de costuras domésticas para fazer patchwork, bordados e, assim, aumentar a renda da família.”

...de compradores

Quem optou por trabalhar com artesanato fez uma boa escolha, tanto que o mercado está em alta há algum tempo, observa Abrão. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que cerca de 10 milhões de brasileiros vivem da venda de produtos feitos manualmente. Já o mercado movimenta em torno de R$ 50 bilhões por ano. “Em virtude da industrialização e da produção em massa de produtos, as peças artesanais, muitas vezes exclusivas e originais, ficaram cada vez mais valorizadas”, aponta o gerente da Andrade Máquinas.

Preço acessível aos artesãos

Abrão acredita ainda que a alta nas vendas das máquinas de costura também tem relação com a acessibilidade na compra, incluindo parcelamento, que pode chegar a 12 vezes em alguns lugares. “As máquinas de costura são mais baratas, com ticket médio de R$ 1,2 mil. A mais vendida do nosso portfólio pertence a um modelo que custa, em média, R$ 1,9 mil para o consumidor final. Já as máquinas de bordado, muito usadas para personalizar enxovais, toalhas, bonés, uniformes escolares e profissionais, têm ticket médio de R$ 3,6 mil”, compara Dagoberto Abrão.

Um negócio das antigas

Há mais de meio século atuando no mercado de máquinas de costura industriais e domésticas, a Andrade Máquinas trabalha com produtos para todas as necessidades da indústria de confecção em geral, desde o corte até o acabamento. A empresa, sediada na cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, é a distribuidora oficial das melhores marcas do mundo, como Sansei, Kansai, Brother, Macpi, Japsew, Suzuki, Durkopp Adler, Orange e Aegis. A empresa tem filiais na capital paulista, em Pernambuco, Ceará e Santa Catarina.

Visões de Canudos

Hélio de Seixas Guimarães, professor livre docente de Literatura da USP e pesquisador do CNPq desde 2008 participará do debate sobre  divergências nas interpretações da Guerra de Canudos entre Euclides da Cunha, Machado de Assis e Olavo Bilac. Foto: divulgação

A Imprensa Oficial (IMESP), gráfica oficial da FLIP 2019 – Festa Literária Internacional de Paraty –,  também marcará presença em uma das principais mesas da programação Flip+. Em parceria com o Instituto Moreira Salles (IMS), retoma sua programação especial para o evento e realiza nesta quinta-feira (11), às 17h, a mesa “Visões de Canudos” com participação do professor livre-docente na área de Literatura Brasileira, Hélio de Seixas Guimarães, e do professor de História da Arte e Cultura, Jorge Coli. Ao lado de Ieda Lebensztayn, Guimarães organizou o livro “Escritor por escritor: Machado de Assis segundo seus pares 1908-1939”, lançado este ano pela IMESP. Na FLIP+, Coli, que traduziu “Os Sertões” para o francês, examinará os fluxos da escrita e interpretação, e diversos aspectos da construção e significação da obra.  Além da mesa promovida pela parceria com a Imesp, o IMS reunirá no mesmo espaço outros relevantes nomes da cena cultural e uma mostra fotográfica. Confira a programação completa selecionando os filtros FLIP+ e Casa IMS: www.flip.org.br/agenda.

Certificação de projetos...

O Instituto Alphageos de Tecnologia é o único totalmente nacional a receber habilitação da Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro para inspecionar e certificar os projetos e obras de concessões em 12 setores, que incluem aeroportos, portos, rodovias, ferrovias, mineração e energia, entre outros. No Brasil, a certificação só pode ser feita por órgãos devidamente acreditados. O Alphageos foi criado e submetido a um minucioso processo de auditoria até receber certificação. “Sempre foi meu sonho e de meu pai [Ruy Baillot] ter um instituto de certificação, aumentando o portfólio do grupo”, comemora Paula Baillot, presidente do Grupo Alphageos, que há mais de 30 anos atua nas áreas de sondagens e investigações geotécnicas, supervisão, fiscalização e auditoria da qualidade de obras e está entre as líderes desse mercado.

... e obras de concessões

“É muito importante haver organismos de inspeção acreditados pelo Inmetro para empreendimentos de infraestrutura, pois sua atuação amplia a confiança no cumprimento dos prazos e orçamentos”, analisa Aldoney Freire Costa, coordenador-geral de acreditação em exercício da CGCRE (Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro). Esta atividade chega para atender a uma demanda do Governo brasileiro em razão de seu papel essencial durante o processo de realização dos estudos de viabilidade, projetos de engenharia e na avaliação da execução das obras de empreendimentos de infraestrutura, fruto da parceria entre setores público e privado. 

Prêmio Ricardo Boechat (I)

Em reconhecimento ao trabalho jornalístico do âncora da TV Bandeirantes e da rádio Band News FM, Ricardo Boechat, a Câmara Municipal de Itapevi, no interior paulista, realizará o Curso e Prêmio Ricardo Boechat de Jornalismo Político, destinado a estudantes de jornalismo e jornalistas recém-formados a partir de 2015. A ação, gratuita, está com inscrições abertas para a primeira edição, a partir do dia 19 de junho, no site www.camaraitapevi.sp.gov.r/escola. O curso e prêmio serão desenvolvidos pela Escola do Parlamento Dr. Osmar de Souza, em parceria com a Cátedra UNESCO/UMESP de Comunicação para o Desenvolvimento Regional e o grupo de pesquisa “Jornalismo Humanitário e Media Interventions. Objetivo é  contribuir para o aprimoramento da cobertura da pauta política, alinhado às novas formas de produção e veiculação de conteúdo em plataforma multimídia.

Prêmio Ricardo Boechat (II)

O curso terá 60 vagas destinas a estudantes e recém-formados, além de mais cinco vagas destinadas a jornalistas de outros países refugiados no Brasil, para que eles conheçam o sistema político do país. Dividido em duas fases, os participantes terão aulas com professores especialistas, mestres e doutores em áreas afins ao jornalismo e política, na primeira fase, durante os meses de setembro a dezembro de 2019. Na segunda fase, de janeiro a abril de 2020, os participantes terão aulas práticas, em coletivo e ministradas por profissionais de comunicação para elaborar as pautas que concorrerão ao prêmio em 1º de junho de 2020. As reportagens produzidas pelos coletivos serão premiadas nas seguintes categorias: Pauta, Artigo de Política, Crônica, Editorial de Política, Reportagem, Notícia, Fotojornalismo e Edição.

Bandolim de Avital

Avi Avital, primeiro bandolinista nomeado ao Grammy, atuou sob a batuta de maestros como Zubin Mehta e Kent Nagano, é o principal arranjador para bandolim em atividade. Foto: Divulgação

A Série TUCCA Concertos Internacionais, após o grande sucesso na Sala São Paulo há quatro anos, traz novamente o famoso bandolinista Avi Avital e a orquestra  L’Arte del Mondo, residente permanente da Kultur Bayer,  no dia 20 de agosto, às 21h, na Sala São Paulo. O programa inclui obras de Bach, Vivaldi, Bartók, além de outros compositores, com arranjos de Avital. Toda a renda de bilheteria será destinada a TUCCA, 100% dedicada à cura do câncer em crianças e adolescentes. A Orquestra L’Arte del Mondo, fundada em 2004, é especialista no repertório de música antiga com instrumentos de época, mas também apresenta repertório moderno e contemporâneo. Seu trabalho inclui numerosas estreias mundiais e redescobrimentos, tanto no campo sinfônico como também na ópera e no coral.

 

PLANO DE VOO