Publicado em

Colorir o futuro da marca no país: nas relações com clientes imediatos e o consumidor final. Assim, o Alexandre Facci, o diretor administrativo no Brasil da Staedtler – uma das empresas industriais mais antigas da Alemanha e que faz parte da grande tradição dos fabricantes de lápis de Nuremberg desde 1835 – define o posicionamento da empresa aqui. Para o executivo, o momento é de apresentar produtos ainda pouco conhecidos para o consumidor brasileiro, por meio de relacionamento direto com as papelarias. “Tudo isso, sem deixar de lado o esforço no desenvolvimento de materiais de qualidade, precisão e conforto”, completa.

Primeira subsidiária...

A Staedlet escolheu o Brasil para sediar sua primeira subsidiária na América Latina. Visando aumentar sua atuação global, investe no continente com a intenção de consolidar cada vez mais as suas relações comerciais, além de trazer novos produtos em seu portfólio, ressalta o executivo. Recentemente, a empresa adquiriu parte da maior fábrica de materiais escolares e de escritórios do Peru, a Artesco. Para Axel Marx, CEO global da Staedtler, a aquisição majoritária do negócio peruano pode ser considerada uma grande oportunidade para ambas as marcas.

... na América Latina

“Esta joint venture é um grande trunfo para nós. Depois de muitos anos, temos novamente uma base de produção no continente americano e, portanto, um posicionamento significativamente mais forte nos mercados regionais”, afirma o CEO global da Staedtler. Segundo o Instituto Internacional de Finanças (IIF), o Brasil é o país que mais recebe investimento estrangeiro direto entre as nações emergentes. O indicador criado pelo próprio IIF busca medir com precisão os fluxos de financiamento externo dos últimos anos.

Otimismo com negócios locais

“Sendo assim, fica evidente que empresas como a Staedtler – que possui uma cota de exportação da Alemanha superior a 80% - vêm ganhando cada vez mais segurança e estão otimistas em apostar suas fichas nos negócios locais”, comenta Marx. Presente em mais de 150 países, com nove fábricas de produção e 3.000 funcionários, a companhia faturou quase R$ 1,6 bilhão em vendas em 2018. Devido a este desempenho significativo e outros fatores, houve um aumento nos empreendimentos internacionais da empresa, junto da estratégia de expansão global.

Cerâmica para artesanato

A vinda ao Brasil foi anunciada oficialmente ontem à noite, em São Paulo. A marca pretende trazer ainda este ano sua linha de massa de cerâmica plástica FIMO - fabricada pela Staedtler, que pode ser utilizada para fazer acessórios, enfeites de decoração, esculturas e muito mais – propagando suas atividades no segmento de artesanato. Fundada em 1835 por Johann Sebastian Staedtler, a Staedtler é uma das mais antigas empresas industriais da Alemanha e está entre os principais fabricantes e fornecedores mundiais de produtos de escrita, coloração, desenho e criatividade.

Alimentos saudáveis (I)

Com cinco anos no mercado, a Pic-me projeta faturar R$ 18 milhões em 2019. O crescimento virá do lançamento de novos produtos, aumento dos pontos de venda, atualmente mais de três mil, e da aquisição de outras empresas até o final deste ano, segundo Thiago Burgers, CEO e empreendedor da empresa. A Serendipia Capital investiu R$ 5,5 milhões e passou a integrar o quadro societário da companhia, junto com Pedro Navio (presidente Kraft Heiz) e a Joá Investimentos, o fundo de investimentos do Luciano Huck. “Ainda existe uma enorme oportunidade pela frente, pois apesar do crescimento elevado no segmento, ainda uma boa parte da população se preocupa mais com a gasolina que coloca no carro do que com a comida que coloca no corpo. Com a disponibilidade de mais produtos naturais e melhoria no processo de educação, acredito que o segmento pode crescer ainda mais acelerado, comenta Burgers.

Alimentos saudáveis (II)

O Brasil é o quinto maior mercado do mundo em alimentação saudável. O segmento cresce a taxas elevadas, em média 7% ao ano, pois segundo pesquisas, quase 80% dos brasileiros têm saúde e nutrição como prioridade. O foco da Pic-me é acompanhar a tendência e ir além, pois trabalha com uma linha de snacks com ingredientes 100% naturais, de acordo com as diretrizes da Go Clean Label, que define quais ingredientes são ou não considerados naturais, de forma simples e fácil de reconhecer. “Não são permitidos ingredientes artificiais ou sintéticos. Esse tipo de diretriz já é utilizado pelas redes varejistas mais avançadas em relação a curadoria de itens naturais como o Whole Foods nos EUA”, especifica ele.

Sem medo de inovar 

A tecnologia está cada vez mais presente no mercado jurídico. As inovações digitais, desenvolvidas para atender necessidades dos escritórios de advocacia, vem otimizando processos, diminuindo tramites burocráticos e, principalmente, reduzindo custos. Recentemente, o Candido Martins Advogados, passou a utilizar a assinatura digital para operações da sua área de Direito Societário e já concluiu três negociações de fusões e aquisições virtualmente, contratos de cerca de R$ 100 milhões cada um. As operações envolveram Fundos de Investimento em Participações (FIPs) investindo nos setores energético, agro e de baterias. Normalmente, este tipo de transação é realizada em salas lotadas de pessoas, rubricando e assinando centenas ou até milhares de páginas impressas de documentação. O Candido Martins utiliza uma plataforma desenvolvida por uma empresa especializada em assinaturas em ambientes digitais, a DocuSign, e adaptada sob medida para as necessidades do escritório.

Saúde assistencial

Qual o tipo de plano de saúde com melhor custo-benefício às empresas? Quais devem ser as prioridades em saúde assistencial aos funcionários? Como engajar os trabalhadores para reduzir custos com planos de saúde? A resposta a essas e outras perguntas estão no guia “Orientações Práticas em Saúde Suplementar – Tudo o que o Contratante Precisa Saber”, produzido pelo Serviço Social da Indústria (SESI), Instituto Coalizão Saúde (ICOS) e a biofarmacêutica global AbbVie. Criado com objetivo de ajudar as empresas a obter mais efetividade na saúde assistencial dos seus trabalhadores com melhor controle dos custos, o livro inclui 10 capítulos, 62 páginas, de fácil compreensão, que abordam desde a legislação a respeito, diferentes formas de cobertura e os custos recentes da saúde. O download gratuito pode ser feito pelo site https://www.abbvie.com.br/content/dam/abbvie-dotcom/br/documents/LivroSaúde-Suplementar.pdf.

Temas do século 21

Biometria facial, blockchain e Lei Complementar 167/2019 – que criou a Empresa Simples de Crédito e Inova Simples _ estão entre os temas do evento que a Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (ACREFI) realiza hoje, em São Paulo, o 5º Summit Jurídico. Dentre os debatedores, Tiago Severo Gomes, Mattos Engelberg Advogados, Miriam Tomie Oshiro, da OriginalMy, Artur Azevedo, superintendente Executivo Produtos e CRM no Banco PAN e mediação de Cintia M. Ramos Falcão, consultora Jurídica da ACREFI. “Temos o dever institucional de defender iniciativas de disseminação do conhecimento. O debate é importante”, destaca Hilgo Gonçalves, presidente da ACREFI.

Violência da fome

O trabalho é marcado pelo signo da mais brutal das violências, aquela que subtrai o indispensável à sobrevivência, quanto pela necessidade de dar sentido à vida. Foto: André Mürrer

Presente em boa parte da população brasileira e na maioria das cidades, a questão específica da fome é traduzida na existência de bolsões de miséria, crescentes em função da crise social dos últimos anos, bem como na discussão da contaminação pelos agrotóxicos utilizados em grande escala na produção de grãos no país. É esse o eixo central do espetáculo Fome.doc ,da Kiwi Companhia de Teatro, que volta em cartaz em curtíssima temporada (4 a 13 de julho) na Oficina Cultural Oswald de Andrade, no centro da capital paulista. Com roteiro e direção geral de Fernando Kinas, o espetáculo tem atuação da atriz Fernanda Azevedo, prêmio Shell em 2013 por sua atuação em Morro como um país, produção anterior da Companhia, do ator e cineasta Renan Rovida. A direção musical é de Eduardo Contrera e a execução ao vivo de Rafael Elfe.

PLANO DE VOO